quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

VERDADE VERDADEIRA.










MOMENTOBRASIL.COM(Comentário):
 Como seria bom que o Brasil tivesse pelo menos meia-duzia de Arnaldos Jabor.






                               

      Arnaldo Jabor

- Brasileiro é um povo solidário. Mentira. Brasileiro é babaca. 
Eleger para o cargo mais importante do Estado um sujeito que não tem escolaridade e preparo nem para ser gari, só porque tem uma história de vida sofrida; 
Pagar 40% de sua renda em tributos e ainda dar esmola para pobre na rua ao invés de cobrar do governo uma solução para pobreza; 

Aceitar que ONG's de direitos humanos fiquem dando pitaco na forma como tratamos nossa criminalidade... 

Não protestar cada vez que o governo compra colchões para presidiários que queimaram os deles de propósito, não é coisa de gente solidária. 
É coisa de gente otária. 

- Brasileiro é um povo alegre. Mentira. Brasileiro é bobalhão. 

Fazer piadinha com as imundices que acompanhamos todo dia é o mesmo que tomar bofetada na cara e dar risada. 

Depois de um massacre que durou quatro dias em São Paulo, ouvir o José Simão fazer piadinha a respeito e achar graça, é o mesmo que contar piada no enterro do pai. 
Brasileiro tem um sério problema. 
Quando surge um escândalo, ao invés de protestar e tomar providências como cidadão, ri feito bobo. 

- Brasileiro é um povo trabalhador. Mentira.

Brasileiro é vagabundo por excelência. 
O brasileiro tenta se enganar, fingindo que os políticos que ocupam cargos públicos no país, surgiram de Marte e pousaram em seus cargos, quando na verdade, são oriundos do povo. 

O brasileiro, ao mesmo tempo em que fica indignado ao ver um deputado receber 20 mil por mês, para trabalhar 3 dias e coçar o saco o resto da semana, também sente inveja e sabe lá no fundo que se estivesse no lugar dele faria o mesmo. 

Um povo que se conforma em receber uma esmola do governo de 90 reais mensais para não fazer nada e não aproveita isso para alavancar sua vida (realidade da brutal maioria dos beneficiários do bolsa família) não pode ser adjetivado de outra coisa que não de vagabundo. 

- Brasileiro é um povo honesto. Mentira. 

Já foi; hoje é uma qualidade em baixa. 
Se você oferecer 50 Euros a um policial europeu para ele não te autuar, provavelmente irá preso. 
Não por medo de ser pego, mas porque ele sabe ser errado aceitar propinas. 

O brasileiro, ao mesmo tempo em que fica indignado com o mensalão, pensa intimamente o que faria se arrumasse uma boquinha dessas, quando na realidade isso sequer deveria passar por sua cabeça. 


- 90% de quem vive na favela é gente honesta e trabalhadora. Mentira. 

Já foi. 
Historicamente, as favelas se iniciaram nos morros cariocas quando os negros e mulatos retornando da 
Guerra do Paraguai ali se instalaram. 
Naquela época quem morava lá era gente honesta, que não tinha outra alternativa e não concordava com o crime. 
Hoje a realidade é diferente. 
Muito pai de família sonha que o filho seja aceito como 'aviãozinho' do tráfico para ganhar uma grana legal. 
Se a maioria da favela fosse honesta, já teriam existido condições de se tocar os bandidos de lá para fora, porque podem matar 2 ou 3 mas não milhares de pessoas. 
Além disso, cooperariam com a polícia na identificação de criminosos, inibindo-os de montar suas bases de operação nas favelas. 

- O Brasil é um pais democrático. Mentira. 

Num país democrático a vontade da maioria é Lei. 
A maioria do povo acha que bandido bom é bandido morto, mas sucumbe a uma minoria barulhenta que se apressa em dizer que um bandido que foi morto numa troca de tiros, foi executado friamente. 

Num país onde todos têm direitos mas ninguém tem obrigações, não existe democracia e sim, anarquia. 
Num país em que a maioria sucumbe bovinamente ante uma minoria barulhenta, não existe democracia, mas um simulacro hipócrita. 
Se tirarmos o pano do politicamente correto, veremos que vivemos numa sociedade feudal: um rei que detém o poder central (presidente e suas MPs), seguido de duques, condes, arquiduques e senhores feudais (ministros, senadores, deputados, prefeitos, vereadores). 
Todos sustentados pelo povo que paga tributos que têm como único fim, o pagamento dos privilégios do poder. E ainda somos obrigados a votar. 


Democracia isso? Pense !

O famoso jeitinho brasileiro.
Na minha opinião, um dos maiores responsáveis pelo caos que se tornou a política brasileira. 
Brasileiro se acha malandro, muito esperto. 
Faz um 'gato' puxando a TV a cabo do vizinho e acha que está botando pra quebrar. 

No outro dia o caixa da padaria erra no troco e devolve 6 reais a mais, caramba, silenciosamente ele sai de lá com a felicidade de ter ganhado na loto.... malandrões, esquecem que pagam a maior taxa de juros do planeta e o retorno é zero. Zero saúde, zero emprego, zero educação, mas e daí? 
Afinal somos penta campeões do mundo né?? ? 
Grande coisa... 

O Brasil é o país do futuro. Caramba , meu avô dizia isso em 1950. Muitas vezes cheguei a imaginar em como seria a indignação e revolta dos meus avôs se ainda estivessem vivos. 
Dessa vergonha eles se safaram... 
Brasil, o país do futuro !? 
Hoje o futuro chegou e tivemos uma das piores taxas de crescimento do mundo. 

Deus é brasileiro. 
Puxa, essa eu não vou nem comentar...

O que me deixa mais triste e inconformado é ver todos os dias nos jornais a manchete da vitória do governo mais sujo já visto em toda a história brasileira. 

Para finalizar tiro minha conclusão: 


O brasileiro merece! Como diz o ditado popular, é igual mulher de malandro, gosta de apanhar. Se você não é como o exemplo de brasileiro citado nesse e-mail, meus sentimentos amigo, continue fazendo sua parte, e que um dia pessoas de bem assumam o controle do país novamente. 
Aí sim, teremos todas as chances de ser a maior potência do planeta. 
Afinal aqui não tem terremoto, tsunami nem furacão. 
Temos petróleo, álcool, bio-diesel, e sem dúvida nenhuma o mais importante: Água doce!

Só falta boa vontade, será que é tão difícil assim?
 
 

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

QUE HOMEM É ESSE?


MOMENTOBRASIL.COM(Comentário):
Quem viu "Naninha", hein?







terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

OS SALMOS: A ANATOMIA DA ALMA HUMANA

MOMENTOBRASIL.COM(Comentário):
As verdades e coragem do teólogo e filósofo são indixcutíveis.










Os salmos constituem uma das formas mais altas de oração que a humanidade produziu. Milhões e milhões de pessoas, judeus, cristãos e religiosos de todas as tradições, dia a dia, recitam e cantam salmos, especialmente os religiosos e religiosas e os padres no assim chamado “ofício das horas” diário.


Não sabemos exatamente quem são seus autores, pois eles recolhem as orações  que circulavam no meio do povo. Seguramente, muitos são de Davi (século X a.C). É ele considerado, por excelência, o protótipo do salmista. Foi pastor, guerreiro, profeta, poeta, músico, rei e profundamente religioso. Conquistou o Monte Sion dentro de Jerusalém e lá, ao redor da Arca da Aliança, organizou o culto e introduziu os salmos.

Quando se diz “salmo de Davi”, na maioria das vezes significa: “salmo feito no estilo de Davi”. Os salmos surgiram no arco de quase mil anos, nos lugares de culto e recitados pelo povo até serem recopilados na época dos Macabeus no século II a.C. O saltério é um microcosmo histórico, semelhante a uma catedral da Idade Média, construída durante séculos, por gerações e gerações, por milhares de mãos e incorporando as mudanças de estilo arquitetônico das várias épocas. Assim, há salmos que revelam diferentes concepções de Deus, próprias de certa época, como aqueles, estranhos para nós, que expressam o desejo   de vingança e o juízo implacável de Deus.

Os salmos testemunham a profunda convicção de que Deus, não obstante habitar numa luz inacessível, está em nosso meio, morando como que numa tenda (shekinah). Podemos chegar a Ele, em súplicas, lamentações, louvores e ações de graças. Ele está sempre pronto para escutar.

O lugar denso de sua presença é o Templo, onde se cantam os salmos. Mas, como Criador do céu e da terra, está igualmente em todos os lugares, embora nenhum possa contê-lo.

Com razão, se orgulhavam os hebreus dizendo: “Ninguém tem um Deus tão próximo como nós!”. Próximo de cada um e no meio de seu povo. Os salmos revelam a consciência da proximidade divina   e do amparo consolador. Por isso há neles intimidade pessoal sem cair no intimismo individualista. Há oração coletiva sem destituir a experiência pessoal. Uma dimensão reforça a outra, pois cada uma é verdadeira: não há pessoas sem o povo, no qual estão inseridas, e não há povo sem pessoas livres que o formam.

Ao rezar os salmos, encontramos   neles a nossa radiografia espiritual, pessoal e coletiva. Neles identificamos nossos estados de ânimo: desespero e alegria, medo e confiança, luto e dança, vontade de vingança e desejo de perdão, interioridade e fascinação pela grandeza do céu estrelado. Bem o expressou o reformador João Calvino (1509-1564) no prefácio de seu grandioso comentário aos salmos:

“Costumo definir este livro como uma anatomia de todas as partes da alma, porque não há sentimento no ser humano que não esteja aí representado como num espelho. Diria que o Espírito Santo colocou ali, ao vivo, todas as dores, todas as tristezas, todos os temores, todas as dúvidas, todas as esperanças, todas as preocupações, todas as perplexidades até as emoções mais confusas que agitam habitualmente o espírito humano”.

Não há sentimento no ser humano que não esteja representado nos salmos, como num espelho

Pelo fato de revelarem nossa autobiografia espiritual, os salmos representam a palavra do ser humano a Deus e, ao mesmo tempo, a palavra de Deus ao ser humano. O saltério serviu sempre como livro de consolação e fonte secreta de sentido, especialmente quando irrompe na humanidade o desamparo, a perseguição, a injustiça e a ameaça de morte. O filósofo francês Henri Bergson (1859-1941) deu este insuspeitado testemunho: “Das centenas de livros que li, nenhum me trouxe tanta luz e conforto quanto estes poucos versos do salmo 23: 'O Senhor é meu pastor e nada me falta; ainda que ande por um vale tenebroso, não temo mal nenhum, porque Tu estás comigo'”.

Um judeu, por exemplo, cercado de filhos, era empurrado, para as câmaras de gás em Auschwitz. Ele sabia que caminhava para o extermínio. Mesmo assim, ia recitando alto o salmo 23: “O Senhor é meu pastor…Ainda que eu ande pela sombra do vale da morte, nenhum mal temerei, porque Tu estás comigo”. A morte não rompe a comunhão com Deus. É passagem, mesmo dolorosa, para o grande abraço infinito da paz eterna.

Por fim, os salmos são poesias religiosas e místicas da mais alta expressão. Como toda poesia, recriam a realidade com metáforas e imagens tiradas do imaginário. Este obedece a uma lógica própria, diferente daquela da racionalidade. Pelo imaginário, transfiguramos situações e fatos detectando neles sentidos ocultos e mensagens divinas. Por isso dizemos que não só habitamos prosaicamente o mundo, colhendo o sentido manifesto do desenrolar rotineiro dos acontecimentos. Habitamos também poeticamente o mundo, vendo o outro lado das coisas e um outro mundo dentro do mundo de beleza e de encantamento.

Os salmos nos ensinam a habitar poeticamente a realidade. Então, ela se transmuta num grande sacramento de Deus, cheia de sabedoria, de admoestações e de lições que tornam mais seguro nosso peregrinar rumo à Fonte. Como bem diz o salmista: “Quando caminho entre perigos, tu me conservas a vida…e estás até o fim a meu favor” (Salmo 138, 7-8).

FONTE:Leonardo Boff, teólogo e filósofo, é autor de diversos livros, entre os quais 'O Senhor é meu Pastor: Consolo divino para o desamparo humano' (Vozes, 2013).


segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

MAIS MÉDICOS ou MAIS PROBLEMAS?

MOMENTOBRASIL.COM(Comentário):
O escândalo sobre a contratação de médicos(?) cubanos começa a emergir.









Cubanos podem anular contrato, dizem juristas 


Para especialistas, documento que rege trabalho dos profissionais do programa Mais Médicos vai contra leis trabalhistas brasileiras

O contrato assinado pelos médicos cubanos para a prestação de serviço no Brasil como parte do programa Mais Médicos pode ser anulado pela Justiça por estar em desacordo com a legislação trabalhista brasileira. Essa é a avaliação unânime de quatro dos maiores especialistas em Direito do Trabalho do Brasil ouvidos pelo Estado.

Eles afirmam ainda que, por mais que o contrato tenha sido firmado no exterior, ele pode, sim, ser questionado na Justiça brasileira porque a legislação que prevalece é a do local onde o trabalho é realizado.

"Uma vez que devemos aplicar a lei brasileira, o artigo 9.º da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) diz que qualquer meio jurídico que tente burlar a legislação será considerado nulo. No caso do contrato com os médicos cubanos, o que quiseram foi contornar a exigência legal e estabelecer regras próprias, o que não é permitido", diz Antonio Rodrigues de Freitas Júnior, professor do Departamento de Direito do Trabalho da USP.
Estado teve acesso a uma cópia do contrato firmado por uma profissional cubana e pediu que os especialistas avaliassem o documento. O acordo é firmado entre o médico e uma empresa "comercializadora de serviços médicos cubanos".
"A forma escolhida para a contratação é uma maneira de impedir a aplicação das leis trabalhistas, por isso pode ser anulado", explica Estêvão Mallet, conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil - seção São Paulo (OAB-SP) e também professor de Direito da USP. Ele afirma ainda que o artigo 651 da CLT deixa claro que, por mais que o trabalhador tenha sido contratado no exterior ou em lugar diferente do local de trabalho, a Justiça a ser requisitada no caso de descumprimento da legislação é a da localidade onde o empregado atua.
Os especialistas afirmam que, apesar de os médicos serem funcionários de Cuba, as cláusulas do contrato deixam claro que é o governo brasileiro o tomador do serviço e, portanto, quem deve responder pelas obrigações trabalhistas.
Mesmo que o serviço fosse apresentado como uma terceirização, ela possivelmente seria classificada como ilícita pela Justiça, afirma Amauri Mascaro Nascimento, professor emérito da Faculdade de Direito da USP. "Se quem controla e coordena o trabalho é o SUS (Sistema Único de Saúde), o vínculo de emprego do médico se dá com o governo brasileiro. Portanto, é uma terceirização ilegal", defende.
Professor de Direito da PUC-SP e da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o advogado Paulo Sérgio João concorda. "Trata-se de venda de mão de obra, o que é repudiado pela legislação e inadmissível a figura do "merchandage" (intermediador de contratação de mão de obra). O contrato com o Estado pode ser considerado nulo, indenizando-se o médico quanto aos direitos decorrentes", afirma.
Nesse caso, os médicos poderiam requerer na Justiça todos os direitos previstos na CLT e a equiparação salarial com os demais profissionais do programa Mais Médicos. Enquanto os cubanos recebem o equivalente a US$ 1 mil (R$ 2,4 mil), os outros participantes ganham uma bolsa de R$ 10 mil.
Para os especialistas, algumas cláusulas do contrato ferem ainda a Constituição. Entre as regras questionadas estão a obrigatoriedade de comunicar à autoridade cubana no Brasil a intenção de receber visitas e restrições impostas aos cubanos nos casos de casamento com pessoas de outras nacionalidades. "O artigo 5.º prevê o princípio da igualdade, incluindo para estrangeiros. O cubano pode questionar isso na Justiça", afirma Freitas Júnior.
FONTE:
Fabiana Cambricoli - O Estado de S.Paulo







domingo, 23 de fevereiro de 2014

CARNAVALIZANDO O DOMINGO

MOMENTOBRASIL.COM(Comentário):
Entramos no ritmo do carnaval.









sábado, 22 de fevereiro de 2014

NECESSIDADE DO DESENVOLVIMENTO MEDIUNICO













MOMENTOBRASIL.COM(Comentário):
Destacamos a seguir trecho  do livro abaixo (fonte).








..Os fluidos densificados, doados pelos médiuns e pelos encarnados presentes, ajudavam com mais rapidez a sanar suas doenças e deformidades espirituais.
Os desencarnados chegavam perto do encarnado, com a distância que variava de oitenta a vinte centímetros. O médium, preparado, entrava em sintonia com a faixa mental do desencarnado. Fios saíam da mente do médium e se ligavam aos da mente do desencarnado.
Todo esse processo era feito ou supervisionado pelos mentores, trabalhadores desencarnados da casa.
Os médiuns sintonizam facilmente com outras mentes. Por isso há necessidade de o encarnado com mediunidade aprender a lidar com ela. Esse aprendizado, chamado por muitos de “desenvolvimento”, é muito necessário ao médium. E,quando o médium trabalha para o bem, há sempre um desencarnado guia, mentor ou protetor, que impede que esse processo de sintonização se faça em qualquer lugar. Conhecendo e aprendendo sobre sua mediunidade o próprio médium saberá como usá-la. 
Fonte:(livro Muitos são os chamados – Vera Lúcia Marinzeck)


sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

LEMBRAM-SE DISSO?

MOMENTOBRASIL.COM(Comentário):
Peça publicitária produzida pelo baiano Duda Mendonça a pedido do PT.












quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

BOMBA DE EFEITO ESPERADO.

MOMENTOBRASOL.COM(Comentário):
Com o sistema elétrico brasileiro parado há 4 anos, a falência energética no país é inevitável. Portanto...








Pode faltar energia no Brasil; Dilma não corre este risco


Dilma ontem em Teresina: toda sorrisos
Dilma ontem em Teresina: toda sorrisos

Hoje, Dilma Rousseff parte para Porto Alegre.  Fica lá até amanhã. Ontem, esteve em Teresinae Maceió. Anteontem, foi a Governador Valadares (MG).
As agendas? De campanha, até a medula.  Isso sem contar com algumas cerimônias no Planalto, como a de ontem,  do PAC de Mobilidade Urbana para Brasília e Goiânia.
Há risco de faltar energia no país. Mas aparentemente não há risco de faltar energia na pré-campanha de Dilma.
FONTE: VEJA/ Lauro Jardim
Eletrobras: apagão no valor das ações

Eletrobras: dificuldades
Eletrobras: dificuldades
Não são só os níveis dos reservatórios que têm caído. O valor das ações da Eletrobras tem acompanhado a queda. As ações ordinárias da Eletrobras já caíram este ano, 19%. Se o ponto de corte for a data da promulgação da MP 579, que trata da renovação das concessões de energia elétrica e estabelece a redução do valor das tarifas,  a queda chega a 62%.
FONTE: VEJA/Lauro Jardim

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

ME DÁ MAIS DINHEIRO AÍ !!!!!














MOMENTOBRASIL.COM(Comentário):

O PMDB segundo maior partido do país, de há muito tornou-se o partido da barganha. Nunca conseguiu eleger um presidente. Os dois que ocuparam a cadeira presidencial, o foram sem nunca receberem um voto para tal. O primeiro, José "cara de pau" Sarney que ocupou a presidencia (e pela Constuicão Federal não poderia) na vacância do eleito presidente Trancredo Neves; o segundo, Itamar Franco com a renúncia de Collor. De lá pra cá, sempre esteve apoiando o partido governante. Nos últimos 12 anos, sempre barganhando e barganhando com o PT. No atual apoio a administração da Presid'anta, sempre em rota de colisão, visando maior fatia do bôlo ministerial e congêneres. A ameaça atual, é o desejo de vetar projetos do Planalto, notadamente aquele que aumenta em 180 municípios o Brasil, criando mais 30 mil cargos políticos e onerando os cofres públicos em 9 bilhões de reais. Mas, este possível veto, não prende-se a redução de gastos federais. Pelo contrário: quer mais dinheiro, mais ministérios e... mais poder junto ao Governo.
Já vai longe o tempo em que partidos e filiados tinham ideologias. E faz muito tempo que, não passam de quadrilhas que arregimentam quadrilheiros. Só pensam em sí próprios; em aumentar as contas bancárias e por via de consequencia, o patrimônio. Nos corredores palacianos e do Congresso, é conhecido como o partido mais dinheiro no bolso.
Assim são os partidos que integram a política do Brasil.







segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

UMA BOA NOVIDADE









MOMENTOBRASIL.COM(Comentário):
E assim vão se modernizando as Forças Armadas.








Uma dúzia de mulheres acaba de ingressar na Escola Naval, integrando o primeiro grupo feminino a pisar, como aspirantes, o solo sagrado da Ilha de Villegagnon.

Primeira turma de aspirantes mulheres ingressa na mais tradicional escola militar do país

Ao ver a foto da jovem aspirante já com o uniforme branco, uma delas escreveu um dos textos mais belos e atuais que li ultimamente. Ele não é apenas sobre Marinha, mas sim sobre o Brasil. Com a permissão da autora, Sra. Carla Andrade, encaminho o texto.


Uma Foto e Vários Sentimentos

De todas as transformações que o nosso país enfrenta, não tenho dúvida que a pior delas é inversão de valores.
Não estou falando dos atores, mas da plateia.
Quem determina o sucesso de um espetáculo é o público. Por melhor que sejam os atores e o enredo, se o público não aplaudir, a turnê acaba.
Nós somos a sociedade, nós somos a plateia, nós dizemos qual o espetáculo deve acabar e qual precisa continuar.
Se nós estamos aplaudindo coisas erradas, se damos ibope a pessoas erradas, de que estamos reclamando afinal?
Somos nós que continuamos consumindo notícias de bandidos presos e condenados.
Somos nós que consumimos notícias de arruaceiros que ganham mesada para depredar o nosso patrimônio.
Somos nós que damos trela para beijaços, toplessaços, marcha de vadiaças, dos maconheiraços, dos super-heróis que batem ponto em “manifestações” (e que gostam de cozinhar-se dentro de uma fantasia num sol de 45 graus), e todos os tipos de histéricos performáticos que querem seus 15 minutos de fama.
Quando fazemos isso, estamos dando-lhes valores que não têm. Estamos dando-lhes atenção. Estamos dedicando-lhes o nosso precioso tempo.
Passou da hora de dar um basta nisso!
Por que os nossos jornais estão recheados de funkeiros ao invés de medalhistas olímpicos do conhecimento?
Por que vende-se mais jornal com notícia de um funkeiro que largou a escola por já estar milionário, do que de um aluno brilhante que supera até seus professores?
Por que sabemos os nomes dos BBBs e não sabemos os nomes dos nossos cientistas que palestraram no TED?
Por que muitos não sabem nem o que é o TED? Ou Campus Party? 
Por que um evento histórico para o Brasil como o ingresso da primeira turma feminina da Escola Naval não é noticiado?
Por que um monte de alienadas com peitos de fora, merecem mais as manchetes do que as brilhantes alunas, que conquistaram as primeiras 12 vagas, da mais antiga instituição de ensino superior do Brasil?
Por que nós continuamos aplaudindo a barbárie, se ainda temos valores?
O país não mudará se nós não mudarmos o foco!

Os políticos não mudarão se nós não refletirmos a sociedade que queremos!
Já passou da hora de nos posicionarmos!
Ostracismo a quem não merece a nossa atenção e aplausos para quem faz por merecer.
Merecer! Precisamos devolver essa palavra para o nosso dicionário cotidiano.
Meu coração ao olhar essa foto hoje, se divide em vários sentimentos distintos.
Muito orgulho de ser mulher e me ver representada por essas guerreiras.
Elas não estão fazendo arruaça pleiteando igualdade. Elas conquistaram a igualdade estudando e ralando muito.
Elas tiveram que carregar na mão as suas malas pesadas no dia que entraram na Escola Naval. Não puderam puxar na rodinha não! Tiveram que carregar na mão igual aos aspirantes masculinos. 
Elas foram e fizeram.
Mas ao contrário das feministas de toddynho, não estarão nas manchetes dos jornais de hoje. E isso me evoca outros sentimentos. 
Sentimentos de revolta, de vergonha, e de constrangimento frente a essas mulheres, que não serão chamadas de heroínas por apresentadores de televisão. Mas estão dispostas a morrer como heroínas por nosso país.

Parabéns Primeira Turma Feminina da Escola Naval de 2014. 

Vocês são a dúzia que vale muito mais que milhares!

domingo, 16 de fevereiro de 2014

RELAX DOMINICAL

MOMENTOBRASILBRASIL.COM(Comentário):
Muita gente desconhece esta canção do Roberto.









sábado, 15 de fevereiro de 2014

UM OBREIRO DIVINO NA CÚRIA ROMANA,














MOMENTOBRASIL.COM.








 OREMOS A FIM DE PROTEGÊ-LO
  O papa Francisco é, sem dúvida, um aguerrido e alumiado proletário de Jesus. O portal “Mundo História”, da Espanha, divulgou uma preleção poderosa do “Santo papa” que está ecoando em todo o mundo católico. Dentre outras lúcidas declarações, destacamos: “não há fogo no inferno, Adão e Eva não são reais” (1). Os postulados doutrinários que afrontam a razão e a natureza excelsa de Deus, mantidos pela Igreja romana, estão sendo reavaliados pelo brilhante Sumo Sacerdote.
Diz o papa que “a igreja já não acredita em um inferno literal, onde as pessoas sofrem. Essa doutrina é incompatível com o amor infinito de Deus. Deus não é um juiz, mas um amigo e um amante da humanidade. Deus nos procura não para condenar, mas para abraçar”. Afiança Francisco o seguinte: “como a história de Adão e Eva, nós vemos o inferno como um artifício literário. O inferno é só uma metáfora da alma exilada, que, como todas as almas em última análise, estão unidos no amor com Deus.”. (2)
Nos últimos meses, os cardeais, bispos e teólogos católicos têm debatido na Cidade do Vaticano sobre o futuro da Igreja e da redefinição das doutrinas católicas e seus dogmas. Para Francisco, “a verdade religiosa evolui e muda. A verdade não é absoluta ou imutável. Deus habita em nós e em nossos corações.”. (3)
Afirmou o Pontífice que “algumas passagens da Bíblia estão desatualizadas”, lembrando que algumas “passagens bíblicas induzem para intolerância ou julgamento.” (4) E com base em nossa nova compreensão teológica, o papa ainda diz que é importante abrir as portas para as mulheres, ordená-las como cardeais, bispas e sacerdotes. E tem esperança que um dia um papa feminino não permita que qualquer porta que está aberta para um homem seja fechada para uma mulher.”. (5)
Nossa razão se recusa a alcançar a lógica de uma pessoa com adequada formação acadêmica, teológica etc., doutores, enfim, que acreditem em dogmas. Certo dia, andando pelas ruas de Brasília, por curiosidade, parei diante de um cartaz, afixado em um ponto de ônibus, com o seguinte aviso: ALMAS PERDIDAS E TORTURADAS PARA SEMPRE O INFERNO EM CHAMAS, 11.000 GRAUS CENTÍGRADOS E NEM UMA SÓ GOTA D'ÁGUA. O anúncio divulgava um filme que seria exibido numa igreja local. Era um documentário produzido por uma instituição norte-americana registrando "exatamente" como era o Inferno. Pasme!...
O Espiritismo é concessão divina para que enfrentemos as comoções provocadas pelas teologias caducas. As doutrinas que defendem a tese do Inferno (penas eternas), Céu (salvação), Adão, Eva etc., difundem germens danosos contra a emoção e a razão do homem. Acreditar que o "bonzinho" vá viver por toda a eternidade de contemplação, à espera do Céu beatífico, é conceber uma vida fastidiosa, após a morte. Houve época em que a crença mais comum era a de que havia sete céus - daí a expressão "estar no sétimo céu" para exprimir a perfeita felicidade. Os muçulmanos admitem nove céus, enquanto que o astrônomo Ptolomeu, que viveu em Alexandria, no século II, contava onze céus, e a teologia romana admite três céus.
Graças a Nicolau Copérnico, no século XV, foi dado um grande passo em direção à moderna Astronomia, destruindo as teorias geocêntricas ptolomaicas. No século XVI, Kepler, em sua obra intitulada Mistério Cosmográfico, seguindo o sistema de Copérnico, descobre a verdadeira órbita dos planetas. Galileu, com as pesquisas de Kepler, criou a mentalidade da Cosmografia Científica, abrindo espaço para a síntese newtoniana - base de toda a teoria astronômica. Isaac Newton, no século XVII, aplicou os princípios da mecânica aos fenômenos celestes, e pelas leis de Kepler deduziu a lei da Gravidade Universal, afirmando que quanto maior o corpo, menor a sua queda. Graças a isso é que se dá o equilíbrio entre os astros.
Hoje, a Ciência tenta explicar com segurança a formação das galáxias, das estrelas. Temos conhecimento de que existem cem bilhões de sóis na Via Láctea, e mais de cem milhões de galáxias configurando os planos do Universo de Deus, desafiando a inteligência humana.
O famigerado cartaz dos “11.000 GRAUS CENTÍGRADOS E NEM UMA SÓ GOTA D'ÁGUA” é a entronização do inferno, dramatizado pelos escritores Virgílio e Homero na Grécia antiga, que acabou sendo o modelo do gênero e se perpetuou no seio cristão, onde teve os seus poetas plagiadores. Ambos têm o fogo material por base de tormento, porém, como sempre, a mitologia cristã exagerou na imagem do inferno. Se os pagãos tinham como suplícios individuais os tonéis das Danaides, a roda de Íxion e o rochedo de Sísifo, os cristãos têm para todos, sem distinção, as caldeiras ferventes. Kardec comenta um sermão pregado em Montpillier em 1860, em que o sacerdote citou: "caldeiras que os anjos levantam o tampo para assistirem os tormentos dos condenados sem remissão e Deus ouve-lhes os gemidos para toda a eternidade".
As tradições de diversos povos registram a crença em castigos para os maus e recompensa para os bons na vida além-túmulo, de conformidade com suas obras durante a vida terrena. Todavia, a tese que se fundamenta na existência de um inferno e na eternidade das penas não resiste à análise objetiva. O fogo eterno é somente uma figura de que o homem se utilizou para materializar a ideia do inferno, por considerar o fogo o suplício mais atroz e mais efetivo para punir almas pecadoras. O homem do século XXI não vê sentido lógico nessa tese.
Jesus Se utilizou da figura do inferno e do fogo eterno para Se colocar ao alcance da compreensão dos homens daquela época. Valeu-Se de imagens fortes para impressionar a imaginação de homens que pouco entendiam sobre coisas do espírito. Em muitas outras oportunidades, Ele enfatizou que o Pai é misericordioso e bom, e que todos que Deus Lhe confiara, nenhum se perderia.
A Justiça Divina não se manifesta para punir, mas para redirecionar ao bem aquele que se desviou do caminho reto. Deus criou os seres para que progridam, continuamente. Essa evolução se produz pelas diversas experiências, boas e más, e o que nos serve de consolação é saber que o sofrimento não é eterno, como o mal também não é.
No Universo de Deus não há lugar reservado para o inferno eterno, muito menos para o inferno em chamas. André Luiz nos fala, sim, sobre o Umbral, onde vivem seres inferiores em evolução, mas que esse lugar não se assemelha ao inferno na tradicional acepção teológica. No Umbral, os seres que lá se agrupam estão sujeitos também à lei do progresso, pois graças aos mecanismos da reencarnação, todos vão se ajustando gradualmente às Leis de Deus.
Tornando a citar o empenho do brioso papa, lembremos que ele já revelou outras opiniões polêmicas que a própria Cúria logo desmentiu. Na obra A Caminho da Luz Emmanuel narra sobre o papa Clemente XIV, quando tentou extinguir a Companhia de Jesus, em 1773, com o seu breve “Dominus ac Redemptor”. Exclamava desolado:” “Assino minha sentença de morte, mas obedeço à minha consciência”. Com efeito, em setembro de 1774, o grande pontífice entregava a alma a Deus, em meio dos mais horrorosos padecimentos, vitimado por um veneno que lhe apodreceu lentamente o corpo.” (6)
Estão muito nítidas as ameaças contra Francisco e não é à toa que ele tem implorado orações para sua alma, seguramente por ter consciência de que é “UM ESTRANHO NO NINHO”, e está sob a mira de uma falange de chefes das trevas (encarnados e desencarnados) que estão engendrando fórmulas letais (peçonhas) para expulsá-lo do corpo físico, trucidá-lo, precisamente como fizeram com os papas Clemente XIV e João Paulo I. Alguém duvida? Oremos pois, pelo papa mais inteligente da história da igreja romana.

Referências:
(1) Foi recentemente nomeado o “Homem do Ano” pela revista “TIME”
(2) Tradução livre do site espanhol “Mundo História”, conforme linkhttp://www.mundohistoria.org/temas_foro/religi-n-filosofia-pensamie...acesso 04/02/2014
(3) Idem
(4) Idem
(5) Idem
(6) Xavier, Francisco Cândido. A Caminho da Luz, ditado pelo Espírito Emmanuel, cap. XX, Publicação original em 1939 pela: Editora FEB ,www.febnet.org.br, Versão digital em 2011 – Brasil , acesso em 4/02/2014




sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

MOMENTOBRASIL.COM(Comentário):
Corajoso mesmo!!!!








O Ministério Público Federal de São Paulo ajuizou ação pedindo a retirada dos símbolos religiosos das repartições públicas.
Pois bem, veja o que diz o Frade Demetrius dos Santos Silva:
 
"Sou Padre católico e concordo plenamente com o Ministério Público de São Paulo, por querer retirar os símbolos religiosos das repartições públicas…
Nosso Estado é laico e não deve favorecer esta ou aquela religião. A Cruz deve ser retirada!
Aliás, nunca gostei de ver a Cruz em Tribunais, onde os pobres têm menos direitos que os ricos e onde sentenças são barganhadas, vendidas e compradas.
Não quero mais ver a Cruz nas Câmaras legislativas, onde a corrupção é a moeda mais forte.
Não quero ver, também, a Cruz em delegacias, cadeias e presídios, onde os pequenos são constrangidos e torturados.
Não quero ver, muito menos, a Cruz em prontos-socorros e hospitais, onde pessoas pobres morrem sem atendimento.
É preciso retirar a Cruz das repartições públicas, porque Cristo não abençoa a sórdida política brasileira, causa das desgraças, das misérias e sofrimentos dos pequenos, dos pobres e dos menos favorecidos".

Frade Demetrius dos Santos Silva.
 São Paulo/SP
CORAGEM É CORAGEM...
Verdades são verdades..



quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

MORDORMIAS DESENFREADAS









MOMENTOBRASIL.COM(Comentário):
A austeridade que a Presid'anta prega como tudo em seu governo, é puro blablablá e para 'inglês ver'. Não temos conhecimento de nenhum dos nossos presidentes terem comparecido a cerimônias no Vaticano quando Arce-bispos brasileiros foram guindados a Cardeias. O Trem da Alegria, promovido pelo Governo (mais uma Vez) custa caro aos cofres da nação. E sem essa de alardear que foram pagos do próprio bolso. Para quem está em plena campanha eleitoral e fora de época, beijar a mão Papal e ter os holofotes virados para si deverá render no mínimo alguma publicidade. Para tirar proveito em qualquer situação, a classe política brasileira não mede esforços.







quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

DE GAROTÃO Á MEGA-EMPRESÁRIO















MOMENTOBRASIL.COM(Comentário):
Só falta vir a público agora, a compra da Friboi pelo mega empresário Lulinha







‘Mais um sonho desfeito’, editorial do Estadão

Publicado no Estadão desta terça-feira
Além de sua importância para o mercado e para os investidores, a fusão da companhia brasileira de telecomunicações Oi com a Portugal Telecom, que assume a gestão da nova empresa, tem também um significado político de grande relevância. Ela simboliza o fracasso – mais um, entre tantos outros – da política do governo do PT de mobilizar grande volume de recursos públicos, beneficiar grupos empresariais privados por ele escolhidos e modificar regras e normas para formar o que vinha chamando de empresas campeãs nacionais capazes de conquistar espaço no mercado internacional. É mais um sonho de grandeza criado durante o governo Lula que se desvanece na realidade da vida empresarial.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

A BANALIZAÇÃO da BESTIALIDADE

MOMENTOBRASIL.COM.

EDITORIAL:

Os protestos das ruas ocorridos há sete meses no país, foram 'turvados' pelos black-boys. As reivindicações da sociedade perderam a força em virtude da violencia dos mascarados. Na cobertura jornalistica dos fatos, cerca de 117 profissionais foram feridos, com um cego(perdeu uma vista atingido por bala de borracha e um morto. Repórteres, cinegrafistas e fotografos trabalham no meio de fogo cruzado entre polícia e arruaceiros. Medidas urgentes e contundentes têm que ser tomadas pelo Estado brasileiro. A imprensa é a escritora e o olhar dos acontecimentos de um povo. Um país sem história não existe. Ontem, durante a cobertura da morte do cinegrafista da rede Bandeirantes, um casalzinho de tresloucados insultavam os profissionais que faziam o seu trabalho, tendo um deles apontado para determinado cinegrafista e profetizado': "Vc será o próximo". A banalização da bestialidade não pode continuar acontecendo sôb a complacência de um Governo Federal. Com a palavra ABI-

Por: Roy Lacerda.

domingo, 9 de fevereiro de 2014

RELAXDOMINICAL


MOMENTOBRASIL(Comentário):

Revirando o baú.








sábado, 8 de fevereiro de 2014

O AMOR e a CARIDADE


MOMENTOBRASIL.COM(Comentário):

"O amor e a caridade são o complemento da lei de justiça, pois amar o próximo é fazer-lhe todo o bem que nos seja possível e que desejáramos nos fosse feito. Tal o sentido destas palavras de Jesus: Amai-vos uns aos outros como irmãos. (...).» - 
Fonte:O Livro dos Espíritos, questão 886.