quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

MORDEU A PRÓPRIA LÍNGUA


.

o ONS declara que terá graves problemas se não houver recursos para manutenção e ampliação de equipamentos no sistema elétrico do país. Com o PIBinho  atual do Brasil,  e os  cortes realizados pelo governo no setor elétrico, onde empresas controladas pela Eletrobras, que eram geradoras e transmissoras de energia, hoje não passam de empresas operadoras e responsáveis pela manutenção.  Pelo 'andar da caruagem' , não acreditamos na declaração da Presidenta na matéria baixo e o pronunciamento em cadeia televisiva. Para nosotros, não passa de falácia presidencial.








O Diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, antecipou nesta quarta-feira que o desconto nas contas de luz residencial e industrial será maior do que o prometido pelo governo em setembro de 2012. A presidente Dilma Rousseff deve anunciar também nesta quarta-feira, em cadeia nacional, o corte nas tarifas de energia. Segundo Rufino, o desconto para os consumidores residenciais, que antes estava previsto em aproximadamente 16%, será de pelo menos 18%. Já a redução para a indústria, que originalmente iria até 28%, deve ultrapassar os 32%. "Para se chegar a esse desconto, o Tesouro Nacional aumentará os aportes", completou o diretor, sem informar o tamanho do gasto adicional. O aporte original previsto pelo Tesouro era de 3,3 bilhões de reais.. No dia 7 de setembro de 2012, Dilma prometeu reduzir em 20,2% em média as tarifas de energia elétrica no País, por meio da redução de encargos setoriais e da renovação das concessões de geração e transmissão de energia. Mas com a recusa de importantes companhias em renovar os contratos, o governo só havia conseguido uma redução média de 16,7%.
Com os porcentuais adiantados por Rufino nesta quarta-feira, a redução média nas contas de luz será maior do que o prometido inicialmente. A Aneel se reúne na próxima quinta-feira para bater o martelo sobre as novas tarifas de cada distribuidora de energia.

Um comentário:

MARIA JOSE Rezende disse...

Roy, amor meu. Estamos passando por um período de crise no setor elétrico e espero, que tudo dê certo e que haja benefícios para a população. Beijos.