segunda-feira, 10 de setembro de 2012

ENTRE A CRUZ E A ESPADA






João Paulo Cunha entre o fogo cruzado.
MOMENTOBRASIL.COM(Comentário):
Após abdicar da candidatura a prefeito, vê-se às voltas com a renúncia do mandato de deputado federal, pois, pessoas condenadas judicialmente(e no caso, peculato, lavagem de dinheiro e corrupção passiva) têm o direito político cassado. O PT cobra esta decisão,  pois não quer desgastar-se publicamente outra vez  e, petistas influentes pressionam-no para fugir da cassação. Quando estourou em 2005 o escândalo do mensalão, a totalidade da antiga direção do partido, ruiu como um castelo de areia. Tarso Genro atual governador do RS, juntamente com o Ricardo Berzoíni foram nomeados interinamente presidente e vice respectivamente do PT. Partindo para um discurso duro, Genro defendia que o partido mudasse de condutas e práticas, sendo com isso, completamente reorganizado. José Dirceu e aliados, pressionatram para que Tarso Genro perdesse o apoio interno e conseguiram. Berzoíni assumiu assim o PT mas, no ano seguinte deixou a presidencia por conta do escândalo dos aloprados. Nesse interim, Lula foi reeleito e Dilma tornou-se a 1ª presidente mulher do país. Contudo, as disputas internas na legenda jamais deixaram de existir. As pressões das condenações pelo STF, para João Paulo, o agosto passa a ser negro, e o setembro sombrio para José Dirceu, José Genoíno, Delúbio Soares e Paulo Rocha. Podendo o PT finalmente enterrar os seus mortos.








Nenhum comentário: