sábado, 10 de março de 2012

PACIÊNCIA, OBEDIÊNCIA e RESIGNAÇÃO.

Cristo é o nosso modelo. ELE sofreu mais que qualquer um de nós e não merecia censura alguma. Nós temos de expiar nosso passado e nos fortalecer para o futuro.(Instruções dos Espíritos).
PACIÊNCIA:
Os escolhidos de DEUS são abençoados com a dor. È sua marca nesse mundo para a glória no céu. Assim, pois, quando o sofrimento nos atingir, não deixemos que a aflição nos domine. Antes, demos graças a Deus e exercitemos a paciência. Ela é tambem caridade, e devemos praticar a lei da caridade que Jesus nos ensinou. dar esmolas aos pobres é a caridade mais fácil. Bem mais penosa e, portanto, mais meritória é a caridade de perdoar aqueles que Deus colocou no nosso caminho pafra serem os instrumentos de nosson sofrimento e os testes de nossa paciência.
A vida não é fácil e com frequência nos machucamos no cumprimento dos deveres que ela nos impõe. Se considerarmos, porém, as consolações e as compensações que recebemos tambem, concluiremos que as bençãos são mais numerosas que as dores. "O fardo parece menos oesado quando se olha do alto do que quando nos curvamos no chão". (Um Espírito amigo, Havre, 1862).
OBEDIÊNCIA e RESIGNAÇÃO:
A obediência e a resignação, embora as pessoas as confundam erradamente com a negação do sentimento e da vontade, são virtudes muitos ativas. A obediência é o consentimento da rtazão. A resignação é o consentimento do coração. Elas são forças ativas porque carregam o fardo das provas, enquanto a revolta e a lamentação insensatas o deixam cair. O fraco e o covarde não podem se resignados. O orgulhoso e o egoísta não podem ser obedientes.
Cada època está marcada com o selo da virtude ou do vício que deve salvar ou perder. A virtude da geração Kardec foi atividade intelectual; e a indiferença moral, o seu vício. As virtudes de nossa geração são a tecnologia e a pesquisa genética. E seus vícios, alem da indiferença moral, são o consumismo e a degradação do planeta.
A grande lei do progresso foi a palavra das gerações no século 19. A lei da justiça, do amor e da caridade deve ser a palavra das gerações do século 21. O espírito preguiçoso, que fecha sseu entendimento para a verdade, sofrerá a disciplina imposta pelos guias da humanidade e sua resisitência orgulhosa deverá ceder, cedo ou tarde; bem-aventurados, no entanto, os obedientes e os resigandos, porque seus ouvidos serão dóceis aos ensinamentos.
(Allan Kardec, O Evangelho segundo o Espiritismo, cap.IX).

2 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Amigo Roy, isto que tu fazes também é caridade, a postagem dos ensinamentos corretos.
Um abraço. Tenhas um ótimo sábado.

Maria José Rezende disse...

Linda e proveitosa postagem, Roy. Precisamos nos esforçar para incorporarmos algumas virtudes ao nosso modo de ser e proceder. Adorei os conceitos de "obediência" e "resignação" e a abordagem sobre o "consumismo", amor. Beijos.