sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

AH! SE FOSSE VERDADE e CUMPRIDO.

Os ministérios terão o prazo de seis meses para apresentar ao governo um sistema de monitoramento de seus programas, inclusive de convênios e contratos. A medida foi determinada pela presidente Dilma Rousseff nesta segunda-feira na primeira reunião ministerial do ano. A ideia é que os ministros possam disponibilizar informações sobre a execução e o andamento de projetos. Segundo o porta-voz da Presidência, Thomas Traumann, a ferramenta vai permitir o controle em tempo real das ações de cada órgão do governo. 'Ninguém falou em cortar R$ 70 bi', diz ministro sobre Orçamento:Mantega. Recentemente o Planalto passou por desgastes envolvendo denúncias de irregularidades em gastos dos ministérios, sendo que partes das suspeitas de corrupção recaíram principalmente sobre os contratos com organizações não governamentais. Também teve que dar explicações a respeito do direcionamento de recursos do governo para redutos políticos de ministros. Em um discurso inicial de 30 minutos, Dilma afirmou: "É um projeto revolucionário, progressista e indispensável para a verdadeira reforma do Estado, não pela demissão de servidores ou da perda de direitos previdenciários, mas da gestão de um Estado mais profissional e meritocrático". Na avaliação do porta-voz, isso tem uma relação direta com a ascensão social de brasileiros para classe média, que tem mais acesso às informações e cobra mais repostas e serviços do governo. A presidente não fez referência ao corte no Orçamento de 2012. Havia uma expectativa de uma sinalização do tamanho do ajuste. Mais cedo, Dilma desconversou sobre o tema e afirmou que não tem tratado do contingenciamento. O ministro Paulo Bernardo (Comunicações) chegou a dizer que não ouviu falar em corte de R$ 70 bilhões. Além da presidente, o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, o Brasil será um dos poucos países do mundo a crescer mais do que em 2011 e deve alcançar um crescimento médio acima de 4%, o que acontece desde 2007. Ele ressaltou que é possível identificar a manutenção da confiança da população e dos investidores na economia brasileira.(Fonte:FOLHA.Com).

MOMENTOBRASILCOM(Comentário):
Já vimos esse filme. Lembramo-nos muito bem, de uma entrevista dada por Lula ao JN(Globo), quando afirmou que todos os ministros dariam mensalmente satisfações dos atos ao presidente. E quando que isso aconteceu? Nunca! Jamais! e em tempo algum. Pelo contrário: à época do mensalão, o LULA declarou nao saber de nada que se passava aquem da porta do próprio gabinete, nos corredores etc. As pastas ministeriais continuam entreguem aos partidos aliados e é eles quem ditam as normas, VISANDO os próprios umbigos; razão pela qual existem tantos desvbios, escândalos etc etc etc. Quanto ao corte aludido pelo Mantega, a própria Dilma declarou publicamente no aumento de corte para 6 0BI, isso antes de outros problemas. Portanto...... o interesse maior do Planalto, recai na aprovação da DRU.(despesas aleatórias).

2 comentários:

Principe Encantado disse...

Olá! Temos o prazer de lhe convidar, a conhecer o novo Agregador de Links da web http://nabocadosapo.com.
Venha nos dar o prazer de ter sua presença.
Não deixe de visitar a seção “Parceiros” - http://nabocadosapo.com/parceria e aumente suas visitas. Confira as vantagens.
Na Boca do Sapo – Mais visitas para a sua página
Desde já agradecemos por sua atenção!

Maria José Rezende disse...

Roy, amor. Quando tudo isso terá um fim? Beijos.