segunda-feira, 19 de setembro de 2011

QUEDA DE MINISTRO: A FAXINA DA EMPREGADA

EDITORIAL:

A faxina da Presidente para interromper as quedas de ministros, não passou de vã tentativa. A chamada calmaria no Palacio do Planalto, durou apenas alguns dias. A maioria esmagadora de ministros impostos pelo ex-presidente e aliados, vide a indicação do deputado federal Pedro Novais(PMDB/MA), pelo ex-presidente e atual do Congresso, José Sarney, até então ilustre desconhecido da nação, sem as mínimas condições para o posto, mas com o poder do "QI", ou seja: quem indicou, continou sem cerimônias a praticar os mesmo atos de corrupção praticados no estado de origem, no Ministério do Turismo. Deu-se ao displante de enviar NF de despesas de motel para ser paga com dinheiro da verba de indenização da Câmara para cobrir despesas do gabinete, alem de colocar na folha de pagamento a própria empregada domestica e utilizar um motorista do serviço público como motorista particualr da esposa. A imprensa descobriu e começou a esmiuçar os fatos. Pensou o ministro, que aos 81 anos, estaria impune? Perguntamos a sra. Dilma: Será malvadeza da imprensa? Ou ela está apenas cumprindo seu papel? A Presidente da república, deveria estar preocupada, é com o recorde que conseguiu: tantos escândalos em tão pouco tempo de governo.

Nenhum comentário: