terça-feira, 6 de setembro de 2011

DISPARIDADES ENTRE GOVERNOS

EDITORIAL:
De todos os presidentes pós ditadura militar, o Itamar Franco foi on que realmente monstrou-se consciente ao administrar a máquina pública federal. reduziu e governou com apenas 18 ministérios. O Lula, por sua vez, extrapolou. Aumentou-os em número considerado no afã de agradar apaniguados e aliados. A presidente Dilma, poderia aproveitar a faxina iniciada e terminada quando chegou perto da Bahia (Ministerio das Cidades), e continua-la dirigindo-a aos atuais ministérios e que a seguir, provamos que muitos são totalmente desnecessários e que não passam de poço sem fundo de corrupções:
1- O MInisterio de Minas e Energia e de Transportes, sem nenhum problema poderá ser reunido no Ministério da Infraestrutura.
2-Os Ministerios da Ciência e Tecnologia, sendo reunido ao do Desenvolvimento, formando um só.
3-Os Ministérios da Educação e da Cultura, formarem a´penas um como ja foi no passado.
4-Os Minstérios da Integração e das Cidades, tambem poderia ser aglutinados.
E para completarmos as sugestões, cuidaremos agora da maior piada na esplanada dos Ministérios: Ministério da Agricultura e o Minstério do Desenvolvimento Agrário. gostariamos de saber qual a verdadeira função de ambos. Perguntamos: será que nao cabe ao Ministerio da Agricultura, promover o desenvolvimento agrário?
E de ministério em ministério, aumentam-se os gastos do erário federal.

Um comentário:

Maria José Rezende disse...

Roy, meu amor. Já que a presidente iniciou grande faxina nos ministérios, deveria, em tese, continuá-la. Mas parece que está faltando material de limpeza para tanta sujeira. Beijos.