sexta-feira, 5 de agosto de 2011

ONDE ESTÁ A GRANA?

A Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil) reagiu à declaração feita ontem pelo líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), de que a Casa não deve votar neste semestre o reajuste salarial aprovado ontem pelos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), na quarta-feira (3). A associação impetrou no STF (Supremo Tribunal Federal) dois mandados para forçar o Congresso a votar o projeto de lei que repõe as perdas dos anos de 2009 e 2011.
De acordo com o deputado, a elevação dos atuais R$ 26,7 mil para R$ 30,6 mil ficaria para o Orçamento de 2012.
Para o presidente da Ajufe, Gabriel Wedy, a posição do governo "pode lamentavelmente precipitar uma nova paralisação ou greve geral da categoria".
Wedy rebate a alegação de Vaccarezza de que falta de recursos para aprovar o reajuste neste ano.
"O governo não pode alegar falta de recursos, os juízes federais arrecadam nas Varas de Execução Fiscal R$ 11 bilhões por ano, que vão direto para os cofres da União. O custo total do Judiciário Federal, incluindo salários e infraestrutura, é de R$ 6,3 bilhões. Somos superavitários em R$ 4 bilhões", ressalta. Vaccarezza justificou que a dificuldade é o "como pagar" pelo reajuste em uma época de cortes. O líder lembrou ainda que o reajuste resultaria em um efeito cascata.
MOMENTOBRASILCOM.COM(Comentário):
Recursos para pagamento dos salarios dos politicos e articulados nas caladas das noites e porões do Planalto, jamais faltaram a União. Agora, para pagamento dos demais reajustes da nação, o governo nunca tem caixa. Porque essa dualidade de açoes? PORQUE TAMANHA SAFADEZA?

Um comentário:

Mery disse...

Esse tipo de atitude do Governo me revolta.
Como os brasileiros se enganam ao votar, só para ganhar uma esmolinha, nunca vamos ser gente, o PT esculacha com o povo trabalhador.
Abraços da Mery