segunda-feira, 25 de julho de 2011

NOVO AUMENTO DA SELIC.

EDITORIAL:
Nas cinco reuniões do governo Dilma, o Banco Central subiu a taxa selic para 12.5%(a mais alta do mundo). A inflação está alta:6,75%. As familias brasileiras estão endividadas como nunca estiveram. Juros combatem a inflação mas, elevam o custo das dívidas. Se a inflação for freada em demasia, a inadimplência fatalmente será aumentada, e a da pessoas físicas subiu cerca de 22% no primeiro semestre. Os sinais inicias da política monetária estão surugundo agora e, havendo aumento no setor desemprego, a inadimplência atingirá índices alarmantes. As taxas cobradas nos empréstimos pessoais e cheques especiais atualmente são altíssimas. Asd famílias estão a cada mês sofrendo endividamento maior, passando dos 30% da renda. Esses fatos, o ministro Guido Mântega, tenta mas nao consegue explicar. A faixa de trabalhadores que conseguiram no governo passado, mudar de faixa para cima, começa a preocupar-se. A continuar a escalada dos juros e endividamento com certeza perderão o status adquirido. Só nos resta, lamentar e, perguntar: Como diminuir á pobreza?

Nenhum comentário: