quarta-feira, 8 de junho de 2011

NOVO P.A.C.: Palocci Agora Cái !!!!!

A Presidenta cogita, num cenário de queda de Palocci, trocá-lo por um ministro de perfil "técnico", o que assessores da presidente tratam reservadamente como escalar uma "Dilma da Dilma". Os nomes citados são o da ministra Miriam Belchior (Planejamento) e de Maria das Graças Foster, diretora da Petrobras, que já constou da lista de ministeriáveis. O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, também é cotado entre assessores presidenciais como possível substituto de Palocci. Dilma ouvirá Lula antes de decidir futuro de Palocci:
A presidente Dilma Rousseff vai consultar a opinião de seu antecessor, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e de outros aliados antes de decidir se demite ou mantém o ministro Antonio Palocci na chefia da Casa Civil, informa reportagem publicada na Folha deste domingo (
íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha). Lula chegou na sexta-feira ao Brasil, depois de uma viagem a Cuba e à Venezuela. Ele e Dilma tinham combinado conversar durante o fim de semana, algo que tem se tornado rotineiro.Palácio do Planalto, a avaliação geral é que as entrevistas de Palocci à Folha e ao "JN", da TV Globo, foram dadas tarde demais. Por essa razão, o impacto seria insuficiente para debelar a crise política que se formou no governo nas últimas três semanas.
Entrevista foi ritual de saída: Do blog de João Bosco Rabello A entrevista do ministro Antonio Palocci ao Jornal Nacional produziu um consenso nos meios políticos: tratou-se de um ritual de saída a autorizar a versão de que o governo já procura um substituto para a Casa Civil. A forma e o conteúdo da entrevista cumpriram o objetivo de dissociar os negócios do ministro do governo e do PT. Palocci admitiu não ter contado à presidente Dilma Rousseff tudo sobre a sua próspera consultoria, limitando-se a informar que cessara as atividades da empresa antes da posse para evitar conflito de interesses. Assumiu como decisão pessoal não revelar sequer sua carteira de clientes incluindo fraudulentamente essa informação no rol daquelas protegidas pela cláusula de confidencialidade comercial. Verdade ou não, ao dizer singelamente que “não quis aborrecer a presidente com esse tipo de detalhe”, como mencionou à Folha de S.Paulo, livrou Dilma do peso de explicar porque admitiu sua posse se estava informada de seus negócios – um obstáculo concreto à sua demissão.(Fonte: Col. do Noblat).
MOMENTOBRASILCOM.COM(Comentário):
Quem usa do raciocínio, e o faz com bonsenso, percebe na matéria acima que o óbvio, tambem é ululante. Contra fatos, não há argumentos. Sò resta ao superministro, pronunciar a frase: "Adiós amigos, compañeros de mi vida....."

Um comentário:

ArcadoAutoConhecimento disse...

Roy. Antonio Palocci já deixou o cargo de ministro-chefe da Casa Civil após semanas de pressão e acusações sobre seu aumento patrimonial nos últimos quatro anos, numa tentativa de pôr fim à crise que se instalou no governo. A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) assumirá o posto já na quarta-feira. Vamos aguardar os resultados. Beijos.