sábado, 30 de abril de 2011

DESDOBRAMENTO ESPIRITUAL.

MOMENTOBRASILCOM.COM(Comentário):
Continuando nossas observações sobre o "perispírito", visto por algunas estudiosos e pesquisadores como a composiçãqo dos corpos - Astral, Etérico e Mental, vamos comentar sobre os desdobramentos do Espírito, tambem conhecidos como 'desprendimentos espirituais', estudados e comentados em todas as épocas da humanidade como um dos meios prováveis da realidade espiritual, muito embora, esse assunto tenha sido mais aprofundado nos estudos a partir da codificação da Doutrina Espírita através do nobre Allan kardec. A história do Espiritismo, registra tambem, processos notáveis de desdobramentos sob as mais rigorosas condições de controle científico, como por exemplo, as experiencias de W. Crookes, com a médium Annie Eva Fay, posta em uma cabina, à vista de todos os presentes que, desdobrava-se matgerializando-se no canto oposto da sala, chegando a mostrar o mesmo vestido, joias etc(vide Alexandre Aksakof - Animismo e Espiritismo/edição FEB) e que inclui-se tambem, o fenômeno de materialização do Espírito, ou do próprio corpo mental, uma vez constatado que, toda manifestação ou presença desse corpo, é acompanhada de um perispírito, que chamariamos de 'virtual'(palavra em moda atualmente) e que em alguns casos casos, há cirurgias praticadas, através da manifestação apenas do corpo mental do paciente em médium, muito embora o paciente, esteja consciente e em estado de vigília, fato que na época em que o espiritismo ainda era pouco difundido, o estudo sobre o corpo mental confundia-se a sua presença ou manifestação visual como bi-corporeidade. O italiano Ernesto Bozanno, falando sobre os diversos tipos de manisfestação espírita através de mediuns, já se referia a manifestação de um espírito reencarnado em estado de vigília(vide Reformador-FEB/dez). Os desdobramentos podem surgir como fenômenos espontâneos ou induzido.
Os espontâneos, apresentam características mediúnicas ou não, são conscientes ou inconscientes, podendo acontecer visíveis ou não.
Os induzidos, podem ser provocados magnética ou hipnoticamente, com a participação consciente ou não do sujeito, podendo tornar-se visíveis ou não. Muitas vezes, há a necessidade de assistirmos a uma palestra de elevado mentor espiritual, que se apresentam em algumas colonias espirituais, afim de interromper o evento, por algum ruído ou coisa parecida, que nos faria retornar ao corpo físico. Há médiuns que ao desdobrarem-se, ficam o tempo necessãrio, visto que, o Espírito desdobrado não entra pelo portal do sono. Os laços que prendem o Espírito ao corpo se afrouxam, os sentidos se entorpecem, ocorrendo assim, o desdobramento induzido, mas consciente. E quando o Espírito não toma conhecimento de que está sendo desdobrado, quase sempre, o espírito que induz, tem sintonia ou afinidades com o sujeito induzido, podendo levá-lo, inclusive a outras épocas de vidas passadas através do incosnciente, ou até mesmo em casos de absessão, na qual os obsessores são Espíritos pervertidos sexualmente, e levam suas vitimas para bacanais de prostituição nas regiões umbralinas, e, lá são curradas e exploradas das maneiras mais torpes e deploráveis. Quando voltam ao estado de vigília, por não terem o merecido descanso físico que o sono normal proporciona, alem da experiencia negativa sofrida pelo perispirito, retornam com dores no corpo físico e na alma, alem de uma sensação estranha de culpa e pavor, sem saberem explicar porque, pois, nos desdobramentos, a mente material muito pouco ou quase nada participa das ocorrencias, pelo bloqueio feito nos canais de comunicação entre perispírito e corpo físico. Outrossim, esses desdobramentos inconscientes, podem ocorrer a qualquer momento e em qualquer local, bastando a oportunidade em que um simples cochilo siginifica que seu perispírito já foi afastado e usado no menor espaço de tempo possível, tendo em vista que, o espírito tem a velocidade da luz e a sua vibração em cada órgão dos seus sentidos, é no corpo inteiro do seu perispírito. Estas situações acontecem principalmente nos transportes públicos, após o almoço(pestana), onde ocorrem os cochilos, muitas vezes induzidos e, por maios rapido que pareça, o fenômeno pode oceorrer. No livro Libertação/ André Luis- Chico Xavier, não ficou bem expresso, mas, o trevoso Espírito Gregório, alem de manter seus comandados obsessores na crosta, atrapalhando a vida e saúde de Margarida, seu maior intento era desdobrá-la quando bem entendesse, e levá-la para seus domínios e saciar sua sêde, tambem, pela convivencia marital de outras vidas, especialmente há dois mil anos, quando eles reencarnaram as figuras de Barrabás e Raquel( ela apedrejada até a morte por ter sido reconhecida como uma ds seguidoras de JESUS, e ele mais tarde crucificado). A literatura espírita registra o fato dos amantes espirituais(com ou sem consentimento de ambos), como teoria dos Ìncubos e dos Súcubos. As mulheres, são as maiores vitimas desses fenômenos, quando casadas, tendo seus casamentos bastante abalados por esses amantes espirituais, julgando-se donos de suas vitimas. (Bibliografia: "Períspirito/ Zalmino Zimmermann e Redefinido Conceitos/ José Peixoto)

2 comentários:

ArcadoAutoConhecimento disse...

O sono fisiológico proporciona o torpor das faculdades pensantes e faz desaparecer a do mundo objetivo, facultando ao Espírito um parcial desdobramento, no qual se movimenta além dos limites corporais. O Espírito desloca-se para os lugares conforme as suas inclinações, desejos e hábitos. Nesse estado, encontra-se com Entidades que fazem parte de seu convívio habitual. Isso tanto pode acontecer em lugares bons ou ruins, conforme o seu grau de evolução. Ao retornar ao corpo, nos neurônios cerebrais, na área da memória, são impressas as cenas vividas ou vistas, decorrentes dos pesadelos, sonhos e fenômenos mediúnicos transcendentes, podendo ou não recordar-se, de acordo com o estado de desprendimento em que vive. Isso acontece com todos nós. Por isso é muito importante orarmos à noite, pedindo proteção dos nossos anjos guardiões, para que nos levem a bons lugares, onde possamos participar de programas da solidariedade e do progresso da Humanidade. Grande texto, amor, principalmente para quem está iniciando nos estudos da Doutrina Espírita. Beijos.

Maria Adeladia disse...

Gosto de espiritismo!
Por meio dele, conseguimos entender complexidades da vida!

Abraços.