quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

PREPOTENCIA À TODA PROVA.

Foi a própria Dilma quem tomou a decisão de demitir Pedro Abramovay do Conselho Nacional de Justiça. A presidente, como se sabe, não gostou de uma entrevista dada por Abramovay ao GLOBO, informando que o governo enviaria ao Congresso um projeto para reduzir as penas de pequenos traficantes. Na conversa com o ministro José Eduardo Cardozo, chefe de Abramovay, a presidente não perdoou: — Ele falou comigo? Não! Falou com você? Não! Então, não tem que anunciar nada. E mais... Os amigos de Abramovay ainda tentaram interceder, mas não teve jeito: — É uma questão de autoridade — encerrou Dilma.(Fonte: O GLOBO).
MOMENTOBRASILCOM.COM(Comentário):
Uma vez prepotente, sempre preponte, Nao tem jeito: "pau que nasce, torto...." O temperamento autoritário da presidente fica evidente em qualquer situação. O dificil trato com funcionários e demais componentes do governo, é notório desde a época do Ministério das Minas e Energia. Se outrora, ouvia-se os berros e maus-tratos quando transitava-se pelos corredores, ficamos a imaginar as cenas degradantes que serão proprocionadas no interior do gabinete presidencial. Os transeuntes do palacio, ouvirão a cada minuto: "Quem manda aqui, sou eu!". E pobre de quem disser um "a". POBRE, DEMOCRACIA!!!!

Um comentário:

Maria José disse...

Isso estava previsto, amor. Ninguém consegue mentir por muito tempo. Minha avó já dizia que mentira tem perna curta. A simulação foi ensaiada para as eleições. Agora, ela volta ao seu normal mandão e autoritário. E isso é só o começo. Beijos.