sábado, 8 de janeiro de 2011

O SUPER MINISTRO.

EDITORIAL:
A presidenta do Brasil, ouve as propostas dos ministros, aconselha-se com O Chefe da Casa Civil, e determina a quem de direito as orientações a seguir. No caso do dólar, por exemplo, ouviu as propostas do ministro Mantega, ouviu os conselhos do Antonio Palocci, e determinou que o Banco Central tome medidas para que todo dólar que entrar no pais, leve determinado tempo para sair. A medida visa impedir que o real continue sendo valorizado em relação à moeda americana. Esta será a maneira feminina de administração do governo federal? A medida para proteger as 'verdinhas' será determinação do tio Sam? Já em relação à parceria PT/PMDB, este continua mostrando as garras; ameaça encampar a luta da oposição por SM de 560 ou 580 reais do bloco sindicalistas e, por via de consequencia o reajuste dos aposentados que ganham mais de dois salarios, a retirada de apoio à candidatura do petista Marco Maia a presidencia da Câmara, dentre outros, alem da manutenção do comando da Eletrobrás, Correios, Funasa, Embratur, Infraero, Chesf, Diretoria de Abastecimento da Petrobrás, Eletronuclear, Eletronorte e Furnas. Com todo esse armamento, alguem duvida quem será o vitorioso? Mesmo tendo um 'super-ministro', quem tem um aliado desse tipo, não necessita de inimigos.

Nenhum comentário: