quinta-feira, 29 de abril de 2010

.... E VIVA A ANATEL!

Assim somos tratados pelas operadoras no Brasil!
ETA, Brasil bom demais!

domingo, 25 de abril de 2010

COMEÇANDO OS GOLPES BAIXOS!

O PT decidiu usar a imagem do assassino Che Guevara para, segundo consta, atrair os jovens eleitores para a campanha de Dilma Rousseff. O Porco Fedorento é apresentado como sinônimo de idealismo. Então tá bom… Che, evidentemente, é co-responsável pelos milhares de mortes da “revolução” cubana: 17 mil execuções e mais de 80 mil tentando fugir da ilha. Mas Há aqueles que ele matou pessoalmente, puxando mesmo o gatilho, e também os que foram executados sob a sua ordem direta.
Che, o herói da campanha petista, gostava de matar.
O Porco Fedorento sabia ainda ser um poeta da morte. A campanha de Dilma Rousseff está convidando os jovens brasileiros a participar dessa metafísica moral!
MOMENTOBRASILCOM.COM(Comenta):
O discurso do Mercadante nos 30 anos do PT, cheio de mentiras. E já era de se esperar os golpes e o nível baixos da campanha. Só não esperavamos que fosse tão cedo. Antes do início oficial, governo federal, políticos e politiqueiros mostram as mesmas armasde sempre. Ètica e moral que é bom, nenhuma.

sábado, 24 de abril de 2010

"HOJE É UM PRESENTE"!

"HOJE" é um presente que o Supremo Deus concede a todos nós em benefício em forma de oportunidade para novas decisões sejam tomadas em benefício da nossa própria reforma íntima. È mais uma chance que recevemos apra demosntrar a nossa solidadriedade ao nosso próximo,amando-o e respeitando-o, fazendo por ele tudo que desejamos seja feito por nós. O egoísmo, ao contrario da solidariedade, é considerado uma chaga mral a infectar o patrimonio afetivo das criaturas. Do egoísta que pensa apenas em simesmo, não se deve esperar atitudes de altru´smo ou gestos de solidariedade,nada que possa incluí-lo entre os seres recinhecidamente evangelizados de dentro dos padrões do "Amar a Deus sobre todas as coisas,e ao próximo com a si mesmo". A chance do "HOJE" é concedida pelo criador, todos os dias, a todas as suas criaturas, no entanto, muito pouci são as que aproveitam essa oportunidade.
Contam que dois homens seriamente doentes,ocupavam o mesmo quarto em um hospital. Um deles ficava sentado em sua cama,por uma hora,todas as tardespara consegirdrenar o líquido dos seus pulmões. Sua cama ficava próxima da única janela exiatente no quarto. O outro homem era obrigado a ficar deitado de bruços em sua cama,por todo o tempo. Conversavam muito. Falavam sobre suas mulheres e suas familias, suas casas, onde eles costumavam ir nas férias. E, toda tarde, quando o homem perto da janela podia sentar-se, ele passava o tempo todo descrevendo ao seu companheiro todas as coisas que ele podia ver através da janela. O homem na outra cama, esperava todos os dias, ansiosamente, pelo momento em que seu companheiro de quarto descrevia as belezas do que se passava lá fora,onde seu mundo era ampliado e animado pelas descrições que ouvia. Ele dizia que a janela dava para ver um parque com um lago bem legal. Patos e cisnes brincavam na água, enquanto as crianças navegam seus pequenos barcos. Jovens namorados andavam de braços dados no meio das flores, e estas possuíam todas as cores do arco-iris. Grandes e velhas árvores cheias de eleganciana paisagem,e uma fina linha podia ser vista no céu da cidade. Quando o homem perto da janela fazia descrições,ele o fazia de modo primoroso e delicado, com detalhes maravilhosos. E o outro homem fechava os olhos e imaginava a cena pitoresca. Uma tarde quando o homem perto da janela descreveu que havia um desfile na rua e, embora ele não pudesse escutar a música, ele podia ver e descrever tudo. Dias e semans passaram-se. Em uma manhã, a enfermeira do dia chegou trazendo água para o banho dos dois homens,mas achou um deles morto. O Homem que ficava perto da janela morreu, pacificamente, durante o seu sono da noite. Ela estava entristecida e chamou os atendentes do hospital para levarem o corpo embora. Assim que achou conviniente, o outro homem pediu a enfermeira que mudasse sua cama para perto da janela. A enfermeira ficou feliz em poder fazer esse favor,para o homem. Depois de verificar que le estava confortável, o deixou sozinho no quarto. Vagarosa e pacientemente,ele se apoiou em seu cotovelo apra conseguir olhar, pela primeira vez pela janela. Finalemtne,poderia ver tudo por si mesmo. Esticou-se ao máximolutando contra a dor,para poder olhar através da janela e, quando conseguiu faze-lo, deparou-se com um muro todo branco.
Ele então perguntou à enfermeira, que o havia levado seu companheiro a descrever-lhes coisas tão belastodos os dias, se pela janela só dava para ver um um muro branco? A enfermeira respondeu-lhe que aquele homem homem era cego. Talvez ele só estivesse pensando em distraí-lo e alegra-lo um pouco mais com suas histórias. (Quem ama a Deus, ama oa próximo. Quem ama ao próximo, ama a DEUS).
**********************************************************
Há uma imensurável alegria ao fazer-se outras pessoas felizaes,indenpendentemente da nossa situação atual.
Dividir problemas e pesares é ter metade de uma aflição.
Se você quer sentir-se rico, dê um balançoem todas as coisas que você possui de bom e útil que possa doar para seu próximo, e que o dinheiro não pode comprar.
Diz o Evangelho Sublime do Divino Mestre Jesus, que o maior tesouro está contido no coração daquee que sabe da vontade de DEUS e cumpre.
O tempo passa ínexorável a cada batida do nosso coração,deixando na retaguardatodas as oportunidades que tivemos e não aproveitamos, e não volta mais.
"Aproveite o "HOJE", apartir de agora,porque o "HOJE" é um PRESENTE que, por si mesmo, é chamado assim de oportunidade...
FAÇA SEU "HOJE" - HOJE! Amanhã talvez, SEJA TARDE DEMAIS!!!!
(Fonte: Posto de Socorro Espiritual Maria Angélica).









FORA DO CRISTO NÃO HÁ SOLU8ÇÃO!

O verdadeiro Espírita Cristão pratica o amor, universalmente, com consaciencia de que é seu dever, pois è ensinamento de Jesus como Mandamento Maior. O Verdedaeiro Espírita Cristão só faz o bem pelo prazer e pelo dever de praticar o bem! O conhecimento de Lei de Deus que preside os destinos dos homens e a perfeita assimilação da Religião Espírita só se consegue através do estudo sério das obras de Allan Kardec e das que lhe são complementares, desde que sejam fiéis a Jesus a Ala Kardec. A Religião Espírita é, acima de tudo, um processo libertador das nossas consciencias, a fim de que a visão do homem alcance horizontes mais altos.
"Esqueçamos por agora o paraíso distante de ajudar na construção do nosso próprio céu. Interfiramos menos na regeneração dos outros e cogitemos mais de nosso próprio reajuste, perante a Lei do Bem Eterno e, servindo incessantemente com nossa fé à vida, e a vida por sua vez, nos servirá, infatigável, convertendo a Terra em estação celestial de harmonia e luz para o acesso de nosso espírito à Vida Superior"
"...afim de solucionar os problemas do Mundo, o único remedio eficiente é o Evangelho de Jesus no coração humano".
"Sejamos, assim, valorosos, estendendo a Doutrina Espírita que o desentranha da letra, na construção da Humanidade Nova, irradiando a influencia e a inspiraçaõ do Divino Mestre, pela emoção e pela ideia, pela diretriz e pela conduta, pela palavra e pelo exemplo e, parafraseando o conceito inolvidável de Allan Kardec, em torno da caridade, proclamemos aos problemas do mundo: "FORA DO CRISTO NÃO HÁ SOLUÇÃO".

segunda-feira, 19 de abril de 2010

A PARCEIRA

Atendendo solicitação do nosso parceiro CPI-BRASIL.COM, a equipe comunica que estarão forado 'ar' por alguns dias,em virude de ajustes técnicos, fato necessário para realizar-se um trabalho sério, honesto e digno.

ACORDA BRASIL!!!!!!!

SAIU NO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO!!! TODOS TÊM QUE SABER ! Regulamenta a Lei no 7.474, de 8 de maio de 1986, que dispõe sobre medidas de segurança aos ex-Presidentes da República, e dá outras providências.
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso IV, da Constituição, e tendo em vista o disposto na Lei no 7.474, de 8 de maio de 1986,
DECRETA:
Art. 1o Findo o mandato do Presidente da República, quem o houver exercido, em caráter permanente, terá direito:
I - aos serviços de quatro servidores para atividades de segurança e apoio pessoal;
II - a dois veículos oficiais, com os respectivos motoristas; e
III - ao assessoramento de dois servidores ocupantes de cargos em comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores - DAS, nível 5.
Art. 2o Os servidores e motoristas a que se refere o art. 1o serão de livre escolha do ex-Presidente da República e nomeados para cargo em comissão destinado ao apoio a ex-Presidentes da República, integrante do quadro dos cargos em comissão e das funções gratificadas da Casa Civil da Presidência da República.
Art.. 3o Para atendimento do disposto no art. 1o, a Secretaria de Administração da Casa Civil da Presidência da República poderá dispor, para cada ex-Presidente, de até oito cargos em comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores - DAS, sendo dois DAS 102.5, dois DAS 102.4, dois DAS 102.2 e dois DAS 102.1.
Art. 4o Os servidores em atividade de segurança e os motoristas de que trata o art. 1o receberão treinamento para se capacitar, respectivamente, para o exercício da função de segurança pessoal e de condutor de veículo de segurança, pelo Departamento de Segurança do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.
Art. 5o Os servidores em atividade de segurança e os motoristas aprovados no treinamento de capacitação na forma do art. 4o, enquanto estiverem em exercício nos respectivos cargos em comissão da Casa Civil, ficarão vinculados tecnicamente ao Departamento de Segurança do Gabinete de Segurança Institucional, sendo considerados, para os fins do art. 6o, inciso V, segunda parte, da Lei no 10.826, de 22 de dezembro de 2003, agentes daquele Departamento.
Art. 6o Aos servidores de que trata o art. 5o poderá ser disponibilizado, por solicitação do ex-Presidente ou seu representante, porte de arma institucional do Departamento de Segurança do Gabinete de Segurança Institucional, desde que cumpridos os seguintes requisitos, além daqueles previstos na Lei no 10.826, de 2003, em seu regulamento e em portaria do Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional:
I - avaliação que ateste a capacidade técnica e aptidão psicológica para o manuseio de arma de fogo, a ser realizada pelo Departamento de Segurança do Gabinete de Segurança Institucional;
II - observância dos procedimentos relativos às condições para a utilização da arma institucional, estabelecidos em ato normativo interno do Gabinete de Segurança Institucional; e
III - que se tratem de pessoas originárias das situações previstas no art.. 6o, incisos I, II e V, da Lei no 10.826, de 2003.
Parágrafo único. O porte de arma institucional de que trata o caput terá prazo de validade determinado e, para sua renovação, deverá ser realizada novamente a avaliação de que trata o inciso I do caput, nos termos de portaria do Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional.
Art. 7o Durante os períodos de treinamento e avaliação de que tratam os arts. 4o e 6o, o servidor em atividade de segurança e motorista de ex-Presidente poderá ser substituído temporariamente, mediante solicitação do ex-Presidente ou seu representante, por agente de segurança do Departamento de Segurança do Gabinete de Segurança Institucional.
Art. 8o O planejamento, a coordenação, o controle e o zelo pela segurança patrimonial e pessoal de ex-Presidente caberá aos servidores de que trata o art. 1o, conforme estrutura e organização própria estabelecida.
Art. 9o A execução dos atos administrativos internos relacionados com a gestão dos servidores de que trata o art. 1o e a disponibilidade de dois veículos para o ex-Presidente serão praticadas pela Casa Civil, que arcará com as despesas decorrentes.
Art. 10. Os candidatos à Presidência da República terão direito a segurança pessoal, exercida por agentes da Polícia Federal, a partir da homologação da respectiva candidatura em convenção partidária.
Art. 11. O Ministro de Estado da Justiça, no que diz respeito ao art. 10, o Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional, no que concerne aos arts.. 4o, 5o, 6o e 7o, e o Secretário de Administração da Casa Civil, quanto ao disposto nos arts.. 2o e 9o, baixarão as instruções e os atos necessários à execução do disposto neste Decreto..
Art. 12. Este Decreto entra em vigor na data da sua publicação.
Art. 13. Revoga-se o Decreto no 1..347, de 28 de dezembro de 1994.
Brasília, 27 de fevereiro de 2008; 187o da Independência e 120o da República.
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA/Tarso Genro/Jorge Armando Felix
Está duvidando????
Entre no site:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Decreto/D6381.htm

domingo, 18 de abril de 2010

RELAX de FIM de SEMANA

Atendendo a pedidos especiais.

RELAX de FIM de SEMANA

Atendendo a pedidos especiais!


RELAX de FIM de SEMANA.

Atendendo a pedidos especiais!

sábado, 17 de abril de 2010

CENTRO ESPÍRITA & AFETO.

"Fundando-se o egoísmo no sentimento do interesse pessoal, bem dificil parece extirpá-lo inteiramente do coração humano. Chegar-se-á a consegui-lo?
"A medida que os homens se instruem acerca das coisas espirituais, menos valor dão as coisa materiais. Depois, necessário é que se reformem as instituições humanas que o entretêm e excitam. Isso depende de educação"(Livro dos Espíritos- questão 914).
O afeto, entendido como nutrição espiritual insubstituível e essencial, sempre será preventivo e profilático em todas as fases da vida. Entretanto, para o amadurecimento interior do ser, inicia-se uma etapa de vivência em que a vida exigirá maior soma de doação em contraposiçãoa às contíniuas esxpectativas de ser amado. O centro espírita, nesse interim, pode oportunizar a valorosa e preenchedora experiência do Amor auxiliando o homem na reeducação de suas tendências, no conhecimento de si, no exercício da solidariedade material e relacional e na supressão do personalismo, que permitirá o potencial afetivo dirigido a realizações nobres e gratificantes.
Caridade! O melhor exercício para a sensibilidade.
Atividades cooperativasa e solidárias realizadas em ambientes de bem-estar moral e espiritual serão fortes estímulos à força 'pusionar' do coração, muitas vezes aprisionadas pelas traumáticas lições socio-afetivas da presente existência, nas quais o autoritarismo e o medo foram instrumentos pedagógicos limitantes, provocando relações artificiais sob a constrição das "tiranias do coração", em larga escala adquiridas na infância. (Laços de Afeto).
"Na casa espírita devemos encontar esse espaço para "ser", já que a sociedade, em funçaõ do "ter", vem bloqueando os valores pessoais e as potências da alma. Será que já imaginamos o centro espírita como uma 'praça' de convivencia ou um núcleo formador da familia espiritual pelos vinculos do coração?. Precisamos dar encanto ao ambiente despírita,reinventar sua proficiência. Reflitamos na fala do Espírito Verdade acima: "Preciso é reformar as instituições que entretêm o egoísmo". Grupos sadios não devem ser conduzidos como "todo uniforme", passivamente e regidos por diretrizes somente aprovadas pelos seus líderes, guardando semelhança com envelhecidas estruturas religiosas. A pedagogia do afeto é abertura para a riqueza dos sentidos individuais sem o personalismo dos desejos superiores, dos sonhos de cresciemnto moral, através dos quais o processo educativo será mais afetivo. A própria construção do saber espírita está fortemente vinculada às indiossincrasias, à diversidade interpretativa,com as quais enxergamos novosw ângulose exploramos com mais profundidade as temáticas de estudo. Precisamos assumir para nós as responsabilidades da hora, e declarar transparência e respeito quais são as emergências em nossas realizações espirituais. É incoerente a realidade atual que envolve a casa doutrinária!
Tanta profundidade filosófica em favor das carências humanas, verdadeiro celeiro de recursos para o "ser" integral e, no entanto, com uma estrutura deficiente no que tange a dar suportge e assessoria a seus componentes, quando o assunto é a vida interior e os esforços na luta auto-estima. Enquanto isso o trabalhador sofre dores psicológicas e emocionais sem revelar,ou ter essa chance de as revelar. Face a essa carêcia de respostas e horizontes, quando não se alcança o mínimo para prosseguir,penetra no desestímulo e o abandono dos ideias. Alem disso, frequentemente, busca-se enquadrar as dificuldades humanas nos domínios da obsessão e de anteriores existencias, alimentaaando imaginações férteis em mentes menos maduras, gerando um fanatismo sutil e incentivador de atavismos, negando o presente e deslocandoa realidade para o passado e a vida espiritual.(Ermance Dufraux).
Para agravar ainda mais, em núcleos diversos, instala-se um sistema de vigília da conduta alheia premiando as cobranças e atiçando os melindres em quase completo descaso com as limitaçõesw e fragilidades alheias. Impera o egoísmo. O resultado final de tudo isso é a perda dos frutos do Espiritismo no auto conhecimento, no fracasso dos relacionamentos nos grupos de atividade, a repressão da sombra interior e o quase estacionamento no crescimento pessoal. Não vivamos de lamentações e labutemos para mudar esse panorama existente em expressiva parcela de nossa seara. Como centro espírita pode ajudar no fortalecimento de laços de amor entre seus integrantes? Como pode auxiliar na dilatação de sensibilidade? Vejamos alguns pontos que desenvolveremos no transcorrer de Laços de afeto que constituem indicadores de qualidade das equipes doutrinárias:
-Motivar o espírito de equipe.
-Valorizar a capacidade cooperativa de qualquer pessoa.
-Promover através da delegação, criando o policentrismo sistêmico.
-Investir na capacitação do trabalhador como pessoa e ser social.
-Ensejar realizações específicas para a revitalização do afeto no grupo.
Valorosa será acontribuiçãoda casa doutrinária que facilitar a seus participantes a reflexão,a instução e os relacionamentos responsáveis, auxiliando o homem atordoado e infeliz da atualidade a assumir um compromisso consciente com a melhora de si mesmo através da reeducação dos sentimentos. A proposta da transformação íntima encontra nesse quesito do coração o seuponto essencial para as mudanças de rofundidade, já que o motivo causador da atual condição espiritual desse homem atordoado deve-se, acima de tudo, aos desvios afetivos de outrora,que sedimentaram reações emocionais destoantes com o sentimento de Amor autêntico, fonte de saúde e vitalidade para "ser".(Laços de Afeto).
MOMENTOBRASILCOM.COM(Comenta):
È realidade que a maioria das Casas Espíritas quando tornam-se conhecidas do grande público e, possuem em suas fileiras tambem um determinado número de médiuns, o ego de dirigentes e trabalhadores ocupam maior espaço que o estudo, ensino e prática da Doutrina Espirita, constante do Evangelho e das informações prestadas pela Alta Espiritualidade, correndo assim o alto risco da descrença.



quarta-feira, 14 de abril de 2010

A INDIGNAÇÃO DO LULA.

“Nós não podemos ficar subordinados a cada eleição a que um juiz diga o que a gente pode ou não pode fazer”
“Também disse uma coisa equivocada ao falar que teríamos uma campanha fácil. Quis dizer que vamos ter uma campanha menos difícil porque estamos mais fortes”.

MOMENTOBRASILCOM.COM(Comenta):
Outra vez o presdente do país, faz declarações estapafúrdias. Na primeira, desrespeita frontalmente o Poder Judiciário. Na segunda, menospreza sem o menor pudor, adversários. Como de sã consciência, podemos acreditar que sua candidata, tendo estes exemplos não os repita e com o temperamento e a imparfia de que é possuidora, fazendo até em maior escala? Esta é moral e a ética, do Chefe da nação brasileira.

domingo, 11 de abril de 2010

RELAX de FIM de SEMANA

Atendendo a pedidos.

RELAX de FIM de SEMANA



Atendendo a pedidos!

sábado, 10 de abril de 2010

PACIÊNCIA, OBEDIÊNCIA E RESIGNAÇÃO

Cristo é nosso modelo. Ele sofreu mais que qualquer um de nós e não mereceia censura alguma. Nós temos de expiar nosso passado e nos fortalecer para o futuro.(Instruções dos Espíritos).
PACIÊNCIA:
Os escolhidos de Deus são abençoados com a dor. È sua marca neste mundo para a glória do céu. Assim,pois, quando o sofrimento nos atingir,não deixemos que a aflição nos domine. Antes, demos graças a Deus e exercitemos a paciência. Ela é tambem caridade, e devemos paraticar a lei da caridade que Jesus nos ensinou. Dar esmolas aos pobres é a caidade mais fácil. Bem mais penosa e, portanto, mais meritória é a caridade de perdoar aqueles que Deus colocou em nosso caminho para serem os 'instrumentos' de nosso sofrimento e os testes de nossa paciência. A vida não é fácil e com frequência nos machucamos no cumprimento dos deveres que ela nos impõe. Se considerarmos,porem, as consolações e as compensações que recebemos tmbem,concluiremos que as bênçãos são mais numerosas que as dores. "O fardo parece menos pesado qunado se olha do alto do que quando nos curvamos para o chão."(Um Espírito amigo,Havre,1862).
OBIDIÊNCIA E RESIGNAÇÃO:
A obidiência e a resignação, embora as pessoas as confundam erradamente com a negação do sentimento e da vontade, são virtudes muito ativas porque carregam o fardo das provas, enquanto a revolta e a lamentação insensatas o deixam cair. O fraco e o covarde não podem ser resignados.O orgulhoso e o egoísta não podem ser obidientes.Cada época está marcada com o selo da virtude ou do vício que a deve salvar ou perder. A virtude da geração de Kardec foi a atividade intelectual; e a indiferença moral, o seu vício. As virtudes da nossa geraçãosão a tecnologia e a pesquisa genética. E sus vícios,alem da indiferença moral,são o consumismo e a degradação doplaneta. A grandelei do progressofoi a palavra das gerações no século 19. A lei da justiça, do amor e da caridade deve ser a paavra das gerações do século 21. O espírito preguiçoso,que fecha seu entendimento para a verdade, sofrerá a disciplina imposta pelos 'guias' da humanidade e sua resistência orgulhosa deverá ceder, cedo ou tarde; bem-aventrados, no entanto,os obidientes e os resignados,porque seus ouvidos serão dóceis aos ensiname
ntos.(Fonte: Allan Kardec,O Evangelho segundo o Espiritismo, capítulo ix)


COLOCANDO OS 'PINGOS' NOS "Is"

Senhor Sérgio Gwercman Diretor de redação da revista Super Interessante Sou assinante dessa revista há muitos anos. Sempre a encarei como publicação séria, fonte de informações a oferecer subsídios para meu trabalho como escritor espírita, autor de 49 livros publicados. Essa concepção caiu por terra ao ler, na edição de abril, infeliz reportagem sobre Francisco Cândido Xavier, pretensiosa e tendenciosa, objetivando, nas entrelinhas, denegrir e desvalorizar o trabalho do grande médium. Isso pode ser constatado já na seção “Escuta”, com sua assinatura, em que V.S. pretende distinguir respeito de reverência, como se reverência não fosse o respeito profundo por alguém, em face de seus méritos. Podemos e devemos reverenciar Chico Xavier, não por adesão de uma fé cega, mas pela constatação racional, lúcida, lógica, de que estamos diante de uma personalidade ímpar, que fez mais pelo bem da Humanidade do que mil edições de Superinteressante, uma revista situada como defensora do bom jornalismo, mas que fez aqui o que de pior existe na mídia – a apreciação superficial e tendenciosa a respeito de alguém ou de uma notícia, com todo respeito, como pretende seu editorial, como se fosse possível conciliar o certo com o errado, o boato com a realidade, o achincalhe com o respeito. Para reflexão da repórter Gisela Blanco e redatores dessa revista que em momento algum aprofundaram o assunto e nem mesmo se deram ao trabalho de ler os principais livros psicografados pelo médium, sempre com abordagem superficial, pretendendo “explicar” o fenômeno Chico Xavier, aqui vão alguns aspectos para sua reflexão e – quem sabe? – um cuidado maior em futuras reportagens. De onde a repórter tirou essa bobagem de que “toda essa história começou com as cartas dos mortos?” Se as eliminarmos em nada se perderá a grandeza de Chico Xavier. A história começa bem antes disso, com a publicação, em 1932, do livro Parnaso de Além-Túmulo, quando o médium tinha apenas 22 anos. A reportagem diz: “Ele dizia que não escolhia os espíritos a quem atenderia, só via fantasmas e ouvia vozes. Mas parecia ser o escolhido por celebridades do céu. Cruz e Souza, Olavo Bilac, Augusto dos Anjos e Castro Alves lhe ditaram versos e prosa.” Afirmativa maliciosa, sugerindo o pastiche, a técnica de copiar estilo literário. O repórter não se deu ao trabalho de observar que no próprio Parnaso há, nas edições atuais, 58 poetas desencarnados, menos conhecidos e até desconhecidos, como José Duro, Alfredo Nora, Alma Eros, Amadeu, B.Lopes, Batista Cepelos, Luiz Pistarini, Valado Rosa… Poetas do Brasil e de Portugal que se identificam pelo seu estilo, em poesias personalíssimas enriquecidas por valores de espiritualidade. Não sabe ou preferiu omitir a repórter que Chico psicografou poesias de centenas de poetas desencarnados, ao longo de seus 75 anos de apostolado, na maior parte poetas provincianos, conhecidos apenas nas cidades onde residiam no interior do Brasil. Pesquisadores constatam que esses poemas não são “razoavelmente fiéis ao estilo dos autores”. São totalmente fiéis. Não tem a mínima noção de que a técnica do pastiche, a imitação de estilo literário, é extremamente difícil, quase impossível. Pastichadores conseguem imitar uma página, uma poesia de alguém, jamais toda uma obra ou as obras de centenas de autores. Afirma que Chico foi autodidata e leitor voraz durante toda a vida, sempre insinuando o pastiche. Leitor voraz? Passava os dias lendo? Só quem não conhece sua biografia pode falar uma bobagem dessa natureza, já que Chico passava a maior parte de seu tempo atendendo pessoas, psicografando, participando de reuniões e atendendo à atividade profissional. Não conheço um único documentário, uma única foto mostrando Chico lendo “vorazmente”. Ah! Sim! Para a repórter Chico certamente escondia isso. Fala também que Chico teria 500 livros em sua biblioteca e que “a lista inclui volumes de autores cujo espírito o teria procurado para escrever suas obras póstumas, como Castro Alves e Humberto de Campos”. E as centenas de poetas e escritores que se manifestaram por seu intermédio. Chico tinha livros deles? E de poetas que sequer publicaram livros? Quanto a Humberto de Campos, cuja família tentou receber na justiça os direitos autorais pelas obras psicografadas por Chico, o que seria ótimo acontecer, o reconhecimento oficial da manifestação dos Espíritos, esqueceu-se a repórter de informar que Agripino Grieco, o mais famoso crítico literário de seu tempo, recebeu uma mensagem do escritor, de quem era amigo. Reconheceu que o estilo era autenticamente de Humberto de Campos, mas que o fato para ele não tinha explicação, já que, como católico praticante, não admitia a possibilidade de manifestação dos espíritos. Esqueceu ou ignora que Chico, médium psicógrafo mecânico, recebia duas mensagens simultaneamente, com ambas as mãos sendo usadas por dois espíritos. Desafio Superinteressante a encontrar um prestidigitador capaz de fazer algo semelhante. Uma pérola de ignorância jornalística está na referência sobre materialização de Espíritos: “seria necessário produzir um total de energia duas vezes maior do que é hoje produzido pela hidroelétrica de Itaipu por ano, segundo os cálculos feitos por especialistas exibidos por reportagens sobre Chico nos anos 70.” Seria superinteressante a repórter ler sobre as pesquisas de Alfred Russel Wallace, Oliver Joseph Lodge, Lord Rayleigh, William James, William Crookes, Ernesto Bozzano, Cesare Lombroso, Alexej Akzacof e muitos outros cientistas respeitáveis que estudaram o fenômeno da materialização e o admitiram. Leia, também, sobre quem eram esses cientistas, para constatar que não agiam levianamente como está na revista. A repórter reporta-se às reuniões mediúnicas das quais Chico participava como shows que o tornaram famoso e destila seu veneno. Cita o sobrinho de Chico que, dizendo-se médium, confessou que era tudo de sua cabeça, o mesmo acontecendo com o tio. Por que passar essa informação falsa, se o próprio sobrinho de Chico, notoriamente perturbado e alcoólatra, pediu desculpas pela sua mentira? Joga penas ao vento e espera que o leitor as recolha? Omitiu também a informação de que ele confessou que pessoas interessadas em denegrir o médium pagaram-lhe pela acusação. Eram frequentes nas reuniões a ocorrência de fenômenos como a aspersão de perfumes no ambiente, algo que, deveria saber a repórter, costuma ocorrer com os médiuns de efeitos físicos. No entanto, recusando-se a colher informações mais detalhadas sobre o assunto, limitou-se a dizer que em 1971 um repórter da revista Realidade, José Hamilton Ribeiro, denunciou que viu um dos assessores de Chico Xavier levantar o paletó discretamente e borrifar perfume no ar. Sugere que havia mistificação, aliás, uma tônica na reportagem. Por que não foram consultadas outras pessoas, inclusive centenas que tiveram seus lenços inexplicavelmente encharcados de perfume ou a água que levavam para magnetizar, a exalar também um olor suave e desconhecido que perdurava por muitos dias? Na questão das cartas, milhares e milhares de cartas de Espíritos que se comunicavam com os familiares, sugere a repórter que assessores de Chico conversavam com as pessoas, anotando informações para dar-lhes autenticidade. Lamentável mentira. E ainda que isso acontecesse, Chico precisaria ser um prodígio para ler rapidamente as informações e inseri-las no contexto de cada mensagem, de cada espírito, mistificando sempre. E as mensagens dirigidas a pessoas ausentes? E os recados aos presentes? Não eram só mensagens. Eram incontáveis recados. A pessoa aproximava-se de Chico e ele, sem conhecer nada de sua vida, transmitia recados de familiares desencarnados, na condição de um ser interexistente, que vivia simultaneamente a vida física e a espiritual, em contato permanente com os Espíritos. Lembro o caso de um homem inconformado com a morte de um filho. Ia toda noite deitar-se na sepultura do rapaz, querendo “ficar com ele”. Não contava a ninguém, nem mesmo aos familiares. Em Uberaba recebeu mensagem do filho pedindo-lhe que não fizesse isso, porquanto ele não estava lá. Durante muitos anos Chico psicografou receituário mediúnico de homeopatia. Perto de 700 receitas numa noite. Ficava horas psicografando. E os medicamentos correspondiam à natureza do mal dos pacientes, sem que o médium deles tivesse o mínimo conhecimento. Na década de 70 tive uma uveíte no olho esquerdo. Compareci à reunião de receituário. Escrevi meu nome e idade numa folha de papel. Não conversei com ninguém. Após a reunião recebi a indicação de dois medicamentos. Tornando a Bauru, onde resido, verifiquei num livro de homeopatia que o dois medicamentos diziam respeito ao meu mal. Curaram-me. Concebesse a repórter que, como dizia Shakespeare, há mais coisas entre a Terra e o Céu do que concebe nossa vã sabedoria, e não se atreveria a escrever sobre assuntos que desconhece, com o atrevimento da ignorância. Outras “pérolas” da reportagem: Oferece “explicações” lamentáveis para o fenômeno Chico Xavier. Psicose, confundindo mediunidade com anormalidade. Epilepsia, descarga elétrica que “poderia causar alheamento, sensação de ausência, automatismo psicomotor”, segundo a opinião de um médico. Descreve algo inerente ao processo mediúnico, que não tem nada a ver com desajuste mental, ou imagina-se que o contato com o Espírito comunicante não imponha uma alteração nos circuitos cerebrais, até para que ocorra a manifestação? E porventura o médico consultado sabe de algum paciente que produza textos mediúnicos durante a crise epilética? Criptomnésia, memórias falsas, lembranças escondidas no subconsciente do médium, ao ouvir informações sobre o morto. Inconscientemente ele “arranjaria” essas informações para forjar a “manifestação”. Telepatia. Aqui o médium captaria informações da cabeça dos consulentes e as fantasiaria como manifestação do morto. Como dizia Carlos Imabassahy, grande escritor espírita, inconsciente velhaco, porquanto sempre sugere que é um morto quem se manifesta, não ele próprio. Informa a repórter que “acuado pelas críticas na Pedro Leopoldo de 15 mil habitantes, Chico resolveu fazer as malas e partir para Uberaba, um polo do Espiritismo onde contaria com um apoio de amigos”. Mentira. Ele deixou Pedro Leopoldo, onde tinha muitos amigos, não por estar “acuado”, mas simplesmente seguindo uma orientação do Mundo Espiritual, em face de tarefas que desenvolveria em Uberaba que, então sim, com sua presença transformou-se em “polo do Espiritismo”. Na famoso pinga-fogo a que Chico compareceu, em 1971, na TV Tupi, um marco na história das entrevistas televisivas, com uma quase totalidade de audiência, diz a repórter que Chico foi “bombardeado por perguntas. Mas se safou.” Bombardeado? Safou-se? O que foi essa entrevista, um libelo acusatório contra um mistificador? Se a repórter se desse ao trabalho de ver a entrevista toda, o que lhe faria muito bem, verificaria que o clima foi de cordialidade, de elevada espiritualidade, e que em nenhum momento os entrevistadores “bombardearam” Chico. E em nenhum momento ele deixou de responder as perguntas com a sobriedade e lisura de quem não está ali para safar-se, mas para ensinar algo de Espiritismo. Falando da indústria (?) Chico Xavier, há um box sobre “Dieta do Chico Xavier”, que jamais seria veiculada por Chico. Usaram seu nome. Por que incluí-la nas inverdades sobre o médium, simplesmente para denegrir sua imagem, aqui sugerindo que seria ingênuo a ponto de conceber semelhante bobagem? Se eu divulgar via internet que Superinteressante recomenda o uso de cocô de galinha para deter a queda de cabelos, seria razoável que alguma revista concorrente citasse essa tolice, mencionando a suposta autoria, sem verificação prévia? Falando dos 200 livros biográficos sobre Chico Xavier, a repórter escreve: “Tem até um de piadas, Rindo e Refletindo com Chico Xavier”. Certamente não leu o livro, porquanto não conhece nem o autor, eu mesmo, Richard Simonetti, nem sabe que não se trata de um livro de piadas, mas um livro de reflexão em torno de ensinamentos bem-humorados do médium. Não fosse algo tão lamentável, tão séria essa agressão contra a figura respeitável e venerável de Chico Xavier, eu diria que essa reportagem, ela sim, senhor redator, foi uma piada de péssimo gosto! Doravante porei “de molho” as informações dessa revista, sem o crédito que lhe concedia. A repórter Gisela Branco esteve em Pedro Leopoldo e Uberaba com o propósito de situar Chico Xavier como figura mitológica. É uma pena! Não teve a sensibilidade nem o discernimento para descobrir o médium Chico Xavier, cuja contribuição em favor do progresso e bem estar dos homens foi tão marcante que, a exemplo do que disse Einstein sobre Mahatma Gandhi, “as gerações futuras terão dificuldade para conceber que um homem assim, em carne e osso, transitou pela Terra.” E deveria saber que não vemos Chico Xavier como um mártir, conforme sugere. Não morreu pelo Espiritismo. Viveu como espírita. E se algo se aproxima de um martírio em seu apostolado, certamente foi o de suportar tolices e aleivosidades como aquelas presentes na citada reportagem. Finalizando, um ditado Zen para reflexão dos redatores da Super: O dedo aponta a lua. O sábio olha a lua. O tolo olha o dedo. (Richard SimonettiBauru, 3 de abril de 2010.).
MOMENTOBRASILCOM.COM(Comenta):
Concrdo em gênero, número e grau, com o confrade Sionetti. Nãoo conheço pessoalmente e sim seu trabalho voltado para a Doutrina Espírita, de maneira séria e 'impar'. Um dos livros de sua autoria, mais conhecido é: "Quem tem medo da morte?". Escrito em forma de cartilha com perguntas e respostas, de linguagem bem humorada, objetivando a amostragem do porquê e como ocorre. Lamentavelmente, alguns meios de comunicação não teem o devido respaldo e susidios para abordarem assuntos de relevancia. E que o 'Pai Todo Poderoso", apiede-se deles!

segunda-feira, 5 de abril de 2010

CUIDADO! MUITO CUIDADO.

Se você tem e-mail UOL/BOL, tenha muito cuidado!. Eles desrespeitam completamente os usuários. O Suporte Tecnico é fajuto. Ninguem consegue resolver problemas existentes. Para este servidor. o cliente que "SE LIXE". CASO TENHA E-MAILS DO UOL/BOL, mude imediatamente se não quiser ter homéricas dores de cabeças. È o pior servidor do Brasil.




sábado, 3 de abril de 2010

NÃO DEIXEM QUE TIREM A SUA ENERGIA!

Todos sabemos da preferencia da mídia em priorizar os fatos dramáticos, repetindo detalhes desnecessários. Já reclamei algumas vezes desse sensacionalismo,mas hoje quero falar do outro lado dos ornalistas. Quero falar dos comunicadores que tem como objetivo distribuir conhecimento, entrevistando especialistas credenciados, que abrem nosso entendimento e nos ajudam a ter uma vida melhor. Pode-se aprender muito lendo uma revista como esta.Mas é necessário experimentar o que ela ensina para saber se funciona. E o leitor só põe em prática o que lê qunado acredita. Quantas coisas você deixou de aproveitar simplesmente por não experimentar? Tenho falado aqui sobre o senxto sentido e relatado minhas experiencias no trato com as energias que nos rodeiam e as les cósmicas que regem a vida. Quando a sensibilidade abre, fica dificilmanter o equilíbrio. Muitos procuram "fechar o corpo" utilizando-se de rituais e magias. Mas o que funciona mesmo é o controle dos pensamentos habituais que são frutos de nossas crenças.Eles nos sintonizam com as energiasem volta de nós. Alem de jogar foras as falsas crenças nas quais acreditamos e sermos verdadeiros em nossas atitudes, é preciso ter um cuidado especial: proteger-nos dos vampiros energétics, que querem sugar nossa energia. São aquelaspessoas com as quaisconvivemos no dia a dia,sempre carentes, queixosas,infelizes, reclamando de tudo,olhando a vida de forma negativa. Elas desfiam as tragédiasa e colecionam problemas sem solução. Ao despejar sobre você todo esse negativismo,sentem-se aliviadas. Claro: ao fazerem isso,dividem com você o peso que carregam- e sugam suas energias vitais. Resultado: enquanto se vão aliviadas, você fica um lixo. Foi-nos ensinado que os outros estão em primeiro lugar e que todos nós precisamos ajudar o próximo. Esse princípo é realmente lindo, mas, na prática, pode nos prejudicar, porque parte de uma premissa equivocada. Diante das leis da vida, a primeira responsabilidade que temos é cuidar do nosso equilíbrio(fisico, mental e espiritual). Afinal estamos no mundo para evoluir- e todas as forças que nos rodeiam atuam nesse sentido. Quando nos omitimos, agimos contra a natureza, destruimos nossa vitalidade,o que acaba criando um campo energético favorável às doenças e às situações de fracasso. A segnda esponsabilidade é serútil, contribuir para a evolução da sociedade e das pessoas.Mas só conseguimos bons resultados nesse assunto quando estamos bem. E, para isso, necessitamos preservar nosso equilíbrio. No nível emocional e espiritual que estamos não é fácil chegar a essa conquista, uma vez que cultivamos pontos fracos que facilitam a sintonia com o mal. No entanto, sempre será melhor insistir no bem- ainda que com eventuais recaídas- do que estar sempre se sentindo mal. ligação com espíritos de luz, a prece, o esforço para manter pensamentos otimistas- esse é o caminho. Quando alguem com enegia ruim, se aproximar de você querendo desabafar(e despejar um monte de queixas), em vez de encorajá-la e bancar o bom ouvinte, procure nverter o tom da conversa. Conte algo otimista, logie uma qualidade dela. Se essa pessoa for da família, mesmo antes de começar a falar, ignore a cara triste e faça um elogio, conte uma piada, tente algo positivo. Assim, estará dando a ela a cance de melhorar e conservar o próprio equilibrio. Lembre-se: para dar é preciso ter. Para ter é preciso conquistar. E só conqusta quem conhece o caminho e sabe como fazer para ter. Não se omita. Experimente!(Fonte:Rev.Viva/Zíbia Gasparetto).
MOMENTOBRASILCOM.COM(Comenta):
Realmente é preciso estarmos centrados e equilibrados em nosso 'eu', para ajudar e distirbuir tudo que temos de positivo aos nossos irmãos. Para tanto necessário se faz, na atitude de : primeiro "EU"!.

sexta-feira, 2 de abril de 2010

RELAX PASCAL!

Obrigado Ó PAI!!!!!

O MOMENTOBRASILCOM.COM deseja a você que acessa nesse instante, UMA FELIZ e tranquila PÁSCOA!!!!!!

RELAX PASCAL!!!

UMA FELIZ PÁSCOA!!!!!