segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

EDITORIAL

Lamentamos profundamente que a Academia Brasileira de Letras, que tem suas cadeiras ocupadas por verdadeiros baluartes ilustres e imortais, tenha admitido em seu quadro e tornando-o tambem 'imortal' o senhor José Sarney, que se não bastasse o quadro degradante do Maranhão, sua terra natal, que apontada por pesquisas tem o pior IDH-Ìndice de Desenvolvimento Humano do país, a começar pela educação, um político que sabedor de que não seria eleito pelos próprios conterrâneos pelo total descaso que sempre norteou sua administração, muda o endereço eleitoral, para conseguir e conseguiu seu intento, sendo eleito pelo Amapá e, quando Presidente do Brasil, mostrou incontáveis vezes, seu total desconhecimento pelo nosso idioma; em todos os pronunciamentos feitos à nação, iniciava-os da seguinte forma: "Brasileiros e brasileiras ...... como se o plural do substantivo 'brasileiros' enquadrasse apenas o contingente masculino, e sabemos que na verdade engloba ambos os sexos; portanto, brindava-nos com erro crasso, seja agora tambem integrante e homenageado pela co-irmã de Brasília. A que ponto chegaram os homens que se dizem 'ilustres e imortais'. Quanta saudade nos faz homens da estirpe de um Rui Barbosa, Olavo Bilac, os educadores Darcy Ribeiro e Raul Sá, para citar apenas alguns, que devem revirar-se nas 'tumbas' como diriam alguns, ao tomar conhecimento de tantos e tantos disparates, de tanto despreparo e, principalmente com tamanho desrespeito à língua portuguesa brasileira e ao seu povo. A vergonha que sinto, é IMENSURÁVEL.

2 comentários:

Maria José disse...

Meu amor. Tudo isso é típico de países de 3º mundo, onde o poder, o dinheiro e os favores ficam por cima dos valores. Beijos.

" ESSÊNCIA ESTELAR MAYA " disse...

Olá Roy.
Nossa...não estava sabendo disto, é inacreditável!!!!
O que mais esperar deste País!!!
Muita Luz e Paz.