segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

A BUSCA DA VERDADE.

De Lula na semana: "Os meios de comuncação confundem crítica com o cerceamento da liberdade de imprensa. È a coisa mais absurda e pobre do ponto de vista teórico alguem achar que não pode receber crítica. Nunca pedí para ninguem falar bem de mim, nunca pedí para fazer matéria falando bem de mim. Sò quero que me falem a verdade". O que é a verdade? A definição mais simples: é o que está de acordo com os fatos ou a realidade. Se digo que o vice-presidente José Alencar está muito doente, digo uma verdade. Incontestável. Digo outra se afirmo que o governo Lula chegará ao fim com um extraordinário índice de aprovação, o mais alto dos últimos 50 anos pelo menos. Por que não devo dizer que o mais alto de todos os tempos? Porque há 60 ou 70 anos não se avaliava o desempenho dos governos com a regularidade e o rigor de hoje, Estar de "acordo com os fatos ou a realidade" requer precisão.Lula e seus porta-vozes, abusaram e ainda abusam da imprecisão quando a tudo aplicam a fórmula genérica do "nunca antes na história deste país..." Se digo que Lula sabia da existencia do mensalão antes que ela fosse denunciada pelo ex-deputado Roberto Jeferson, posso não está dizendo uma verdade incontestável - Lula jamais o admitiu. Nem foram recolhidas evidências de sobra de que ele de fato não soubesse. Mas posso não está mentindo. A verdade tambem é uma questão de julgamento relativo. Como funcionaria dentro do governo, com ramificações em gabinetes a poucos metros do gabinete presidencial, uma "sofisticada organização criminosa" que tentou se "apoderar de parte do aparelho do Estado" - e Lula simplesmente não fazer a minima ideia disso? O mensalão nao se limitou ao pagamento de propinas a deputados. Serviu para animá-los a trocarem de partidos. E a partidos a trocarem de lado. Em um apartamento de Brasília, antes de se eleger presidente em 2002, Lula assistiu â compra pelo PT do passe do PL do deputado Valdemar Costa Neto(SP). Custou mais de 6 milhões. Na ocasião, junto com ele, estavam Alencar, José Dirceu e Delúbio Soares. Foi o então governador Marcondi Perilo, de Goiás, quem primeiro falou com Lula sobre o esquema de suborno de deputados. Ele não reagiu. Dirceu repetiu mais de uma vez antes e depois de ter sido despejado do governo: "Nada fiz à frente do PT ou como ministro da casa Civil que Lula não estivesse informado". Não foi desmentido por Lula nem por ninguem. Dirceu é um dos 40 denunciados no Caso do Mensalão. E então: posso afirmar com razoável margem de acerto que Lula sabia de tudo? Se ele pode dizer que a história do mensalão não passou de uma tentativa de golpe contra seu governo, encontro mais amparo an realidade para afirmar que ele sabia, sim, do mensalão. Baseio-me em fatos, em antecedentes e em deduçoes óbvias. ele, apenas em sua imaginação. O que fez o mesmo a oposição para derrubá-lo? Via Aécio Neves, conspirou para que ficasse no cargo. Quando em apuros, autoridades em geral costumam exigir que a imprensa só publique a verdade, , nada mais do que a verdade, como se assim pudessem ser beneficadas. Mas na maioria das vezes são elas próprias que fabricam falsas verdades para encobrir verdades incômodas. Ou são elas que transfiguram verdades a ponto de torná-las irreconhecíveis. Isso está longe de significar que a imprensa, por má fé ou erro, não publique mentiras. Por sí só é o que basta para lhe causar grande dano, atingindo-a no seu patrimônio mais precioso - a credibilidade. Porque se o público começa a duvidar do que escrevo, para isso não preciso mais. Ele costuima ser mais condescendente com político que mente do que com jornalista. deveria ser impiedoso com ambos. Lula acerta quando diz que a crítica à imprensa nada tem a ver com restrições â liberdade de informar. Quanto à busca pela verdade, digo que ela não de3veria ser apanágioo apenas da imprensa ou da ciência.(Fonte: R. Noblat/ATARDE).
MOMENTOBRASILCOM.COM(Comentário):
Publicamos na íntegra esta matéria porque vem exatamente fechar com nosso raciocínio e ratificar ourtras que publicamos e respectivos comentários. O presidente Lula, tem sentido literalmente na pele a força da imprensa e da opinião pública, referentes as tentativas de amordaçar a imprensa livre.
Obs: Os grifos são deste editor.

3 comentários:

TRIBUNA-BRASIL.COM (O Indignado) disse...

Barbaridade, tchê! um mata e o outro esfola! Mas jornalismo verdade, te que ser assim: À luz dos fatos. Parabéns, ROY. Abraços.

orvalho do ceu disse...

Olá,
Isso é uma pena!!!
Precisamos todos ter voz e vez...
Abraços fratenos

Maria José disse...

Roy. Lula tem que perceber que fabricar falsas verdades para encobrir verdades incômodas é enganar e amordaçar a imprensa livre. Não há espaço para esse tipo de postura na época em que vivemos, onde o conhecimento e a informação devem circular de forma livre e ser de fácil acesso a todos. Beijos.