sexta-feira, 1 de outubro de 2010

PERTROBRÁS & ELETROBRÁS

È de garagalhar até perder-se o fôlego, as declarações da Dilma do Chefe, durante o debate de ontem à noite na tv, quando em dado momento, disse que o presidente Lula valorizou e investiu na Petrobrás e Eletrobrás. Vejamos então: Na primeira, valorizou quando Evo Morales tomou as refinarias lá existentes. Investiu, quando obrigou aos trabalhares brasileiros aportarem mais dinheiro para manter suas ações, sob pena de perde-las. Já na segunda, aglutinou mais dezesseis subsidiárias tornando-a um elefente branco ainda maior e um dos maiores cabides-de-emprego federal, a exemplo da Eln-EletroNorte, que tem sede em Brasília quando deveria ser em algum estado da região que lhe empresta o nome e que tem na sua diretoria outro Palocci, gozando das benécies do Q.I, (quem indicou), nepotismo etc, sendo assim administrada sem a menor competência e que resulta em dificuldades para quem lá comparece para tratar de algum assunto, notadamente projetos, pois, chefes de setores, técnicos e similares quando procurados estão sempre na enxorrada de reunioes, em sua maioria inesperadas e que nada decidem quanto ao bom desempenho e a que se propõem. Outrossim, a indecorosa escalada de ataques do presidente Lula à imprensa, na tentativa de desqualificar a sequência de revelações de mutretas e tramóias da família e de uma tal senhora Erenice Guerra, até então ilustre desconhecida, ex-ministra-chefe da Casa Civil. O que move o inventor da sua candidata à sucessão , Dilma Van Rousseff Linhares, é o medo de que as sequenciuas de denuncias escabrosas impeçam, na última hora, a eleição da petista no primeiro turno. O lulismo promove um tipo de exacração da imprensa nacional porque ela se recusa a tornar-se muda e cega dada a gravidade dos escândalos sobre roubalheiras expostos diariamente pelos meios de cominicação e, nessa medida, quem sabe, faça a diferença nas urnas no próximo domingo.

Nenhum comentário: