sábado, 3 de julho de 2010

VIDA ALEM DA VIDA!!!!!

Vida Após a Morte será tema de tese na PUC de São Paulo:
O assunto nada tem aver com religião, apesar de falar de vida após a morte. Sônia Rinaldi há mais de 20 anos presquisa eprepara-separa um desafio hercúleo: levar paraum ambiente totalmente cético algo que comumente é tratado comcrença. Ela vai defender, a partir desse ano, umaTese de Mestrado na PUC, intitulada Transcomunicação: Interconectividade entre multiplas Realidades e a convergência de Ciências para a Comprovação Cientifica da Comunicabilidade Interplanos, com a qual pretende comprovar que após a morte do corpo físico a consciência sobrevive. Essa consciência, segundo Sônia, classificada de vários nomes, mantem sua individualidade, história, aquisições moraise intelectuais, alem de ter capacidade de comunicação com o mundo da matéria. Atualemte como uma das coordenadoras do Instituto de Pesquisas Avançadas em Transcomunicação Instrumental, Sônia passa seus diasconectando aparelhos de gravação deaudio e vídeo buscando contatos com o que convencionamos chamar de o outro lado da vida. Para a pesquisadora, o fato desse tipo de abordagem adentrar o mundo acadêmico é uma conquist que só será percebida no futuro,mas que trará benefíciospara toda a humanidade. È chegada a hora de sair da infância e encarar arealidade da nossa evolução contínua., diz Sônia.
Entrevista concedida ao editor da Nova E:
Após 20 anos de pesquisa como a ciêncoa classifica, vaseada em conceitos da matéria, vem encarando seu trabalho?
A ciência, de forma ampla, estálonge de se interessar. Uns tantos cientistas mundo a fora, veem trabalhando no sentido documentar a realidade da sobrevivencia após a morte. Porem quer nos parecer que nenhum fenômeno , émais concreto, e portanto, suscetível de todasorte de analises e investigação,como requer a ciência do que Transcomunicação Instrumental ou seja, a comunicação com o Outro Lado da Vida através dasgarvações em computador evídeo. Este ano de 2009 trazuma nova rota para nossa pesquisa, pois incio Mestrado na PUC, justamente para levar a Transcomunicação ao meio acadêmico, coisa que jamais ocorreu na história. Veremos, daqui a uns anos, o que teremos conseguido.
Como foi o processo de aprovação de sua tese de mestrado, sob esse assunto tão avesso ao mundo acadêmico?
Chegaram a me chamar na PUC para eu mudar minha tese, mais não aceitei.Tenho premencia em conduzir a pesquisa conforme´proposta, pois minha tese não será simples, propus uma mega-tese multidisciplinar,pois já considerei o fato de que eu , sozinha seria inapta para comprovar qualquer coisa. Propus a participação de engenheiros, físicos e matemáticos, todos com doutorado , para que sejameles que avaliem , dentro dos paramentros requeridoa pela ciência,que o fenômeno é real. A minha parte é levantar aocorrencia do fenômeno a deles será endossar a autenticidade e dentro das possibilidades, tentar explica-lo.
Quem serão os maiores beneficiados com a comprovação cientifica da sobrevivencia após a morte?
A meu ver, a própria humanidade, que deixará de se enganar. è como se fosse chegada a hora de sair da infância e encarar a realidade da nossa evolução contínua.
Vocêpode explicar aos nossosleitores, em sua maioria,leiga nesse assunto, o que seria a hipótese "sobrevencialista' em contraposição ahipótese do "psi"?
Quem é a favor da sobrevivencia após a morte vê a coisa como sendo o ser humano compostode um corpo e uma alma ou espírito. Na morte do corpo físico, esse espírito ou consciencia, proseguiria na jornada. Esseéoponto de vista dos espiritualistas. Já uns tantos parapsicólogosacham que os fenômenos paranormais não saõ resultado de uma intervenção espiritual, mais sim, produto da própria mente de quem produz o fenômeno. No caso da Transcomunicação, exaustivamente essa segunda hipótese fica descartada,por uma série de fatores que não arrolaremos para não nos estendermos.Mas sumarizamos dizendo que asvozes que gravamos falam de coisas que ninguem sabia , dão nomes de pessoas,cidades de origem etc,qie o transcomunicador nunca ouviu falar. Filhos falecidos mencional peculiaridadesque só a familia sabe, etc. Não há a menor possibilidade de ser produto da mente de alguem. Necessaariamente, os contatos mostram que estamos em contato com seres que já partiram.
Como são realizadas suas experiencoas de gravação? Qual é sua rotina de pesquisadora?
Agora, com o mestrado,tudo girará em função disso e as gravações serão feitas para que os cientistas que participarão da tese, possam ter mais e mais elementos de estudo. Fora disso vou continuar dand uma aula por mês decomo gravar para aspessoas interessadas.
Nos workshops realizados por você, como as pessoas têm reagido ao contato com esntes que já foram?na mesma linha dessa questão, a saudade e a necessidade de um contato não podem prejudicar uma analise racional?
Em todos os cursos(workshops) que damos, todos obtem resultados de sues falecidos e aprendem a gravar. Não há como comprometer a interpretação, por que ou a resposta está lá ou não está. Nossas gravações há anos são bem claras... não deixam margens de dúvida ou permita dúbia interpretação. Se a gravação/resposta não for clara, será descartada.
Quando se fala em "Vida Após a Morte", as pessoas fazem logo uma conexão com religião, que, no sentido classico, vai na contramão da pesquisa cientifica.Como você lida com isto?
Religião que se esconde atras de dógmase não respeita alógica,deve está com os dias contados. A globalização eo avanço tecnológico despertaram a racionalidade, e a visão setorizada, tende a mudar. Ou algo é 'verdade' ou não merece crédito. E tudo que é 'verdade' tem que ser passível de analise e investigação. Há de chegar o tempo em que o ser humano dispensará supostas leis divinas, sejam lá quais forem , que não passem pelo crivo da lógica racional.
Considerando a hipótese sobrevivencialista, quais as diferenças deste contato em relação àpsicografia, já que as gravações captam pequenas frases, às vezescom uma estrutura gramatical inversa, bem diferentes dos livros mediúnicos, que são verdadeiros tratados, romances, com estruturascomplexas..
A diferença fica por conta de tudo que não pode ser matematicamente investigado, fica excluído do interesse da ciência. Até hoje centenas de médiuns têm dado importante contribuição no sentido filosófico e social; porém, fora da possibilidade de comprovação da realidade disso. Já no caso da Transcomunicação, qualquer 'alô!' vem com um peso incontestável diante dos olhos de um cientista.Por isso,penso que a Transcomunicação Instrumetal, é o veiculo mais poderoso para comprovar que se vive depois da morte,alem, claro, de levar consolo amilhares de pessoas que sofremcom aperda de alguem querido.(Manoel Fernandes Neto)

4 comentários:

Maria José disse...

Roy Lacerda. A divergência entre ciência e religião continua ainda nos dias de hoje. Contudo, de acordo com Allan Kardec em O Evangelho Segundo o Espiritismo, a Ciência e a Religião não puderam se entender até hoje, porque, cada uma examinando as coisas sob seu ponto de vista exclusivo, se repeliam mutuamente. Seria preciso alguma coisa para preencher o vazio que as separava, um traço de união que as aproximasse; esse traço de união está no conhecimento das leis que regem o mundo espiritual e suas relações com o mundo corporal, leis tão imutáveis como as que regem o movimento dos astros e a existência dos seres. Essas relações, uma vez constatadas pela experiência, uma luz nova se fez: a fé se dirigiu à razão e a razão não tendo encontrado nada de ilógico na fé, o materialismo foi vencido. (1984, p. 37) Essa matéria é uma esperança de união entre ciência e espiritismo. Parabéns por essa publicação no seu blog. Grande abraço.

angela disse...

Interessante. Vamos aguardar a tese com boas expectativas.
abraços

Maria José disse...

Complementando o comentário anterior, lembrei-me de uma citação de Einstein que diz: "A religião do futuro será cósmica e transcenderá um Deus pessoal, evitando os dogmas e a Teologia. Abrangendo os terrenos material e espiritual, essa religião será baseada num certo sentido religioso procedente da experiência de todas as Coisas, naturais e espirituais, como uma unidade expressiva ou como a expressão da Unidade." Grande abraço, Roy Lacerda.

TRIBUNA-BRASIL.COM (O Indignado) disse...

Caro Roy, sou obrigado a concordar plenamente com os comentários da Ma. José. Há sim, uma FORÇA SUPERIOR que a td comanda. Há sim uma INTELIGENCIA SUPREMA, que faz existir o cosmos e teu equilíbrio, a ação da natureza e os seres humanos. Contra tantos fatos inequívoscos não há argumentos. Abrçs.