sexta-feira, 21 de maio de 2010

TRABALHOS FORÇADOS.

Brasileiro trabalha até dia 28 apenas para pagar tributos:
Os brasileiros terão de trabalhar até a sexta-feira da próxima semana, dia 28 deste mês, apenas para cumprir suas obrigações tributárias com os fiscos federal, estaduais e municipais. Serão 148 dias de trabalho no ano, um dia a mais do que os trabalhados em 2009 e o mesmo número de 2008. O cálculo faz parte do estudo sobre os dias trabalhados para pagar tributos, divulgado ontem pelo IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário). Segundo o estudo, hoje os brasileiros trabalham quase o dobro do que trabalhavam na década de 1970 (76 dias) apenas para os fiscos. Os brasileiros estão entre os que mais pagam tributos no mundo, perdendo apenas para os suecos (185 dias) e os franceses (149 dias). Os espanhóis (137), os norte-americanos (102), os argentinos (97), os chilenos (92) e os mexicanos (91) trabalham menos do que os brasileiros. Com base no estudo, o IBPT diz que 40,54% da renda bruta dos contribuintes estará comprometida neste ano com tributos. Nesses 148 dias, os três fiscos arrecadarão quase R$ 500 bilhões --ontem, o Impostômetro (painel na capital paulista que registra, em tempo real, a carga tributária no país) já marcava mais de R$ 460 bilhões. Os 148 dias foram calculados para o rendimento médio mensal. Para a baixa renda (até R$ 3.000), são 141 dias trabalho (de 1º de janeiro até hoje). Para a média renda (R$ 3.000 a R$ 10 mil), são 157 dias, ou seja, até 6 de junho. Para a renda alta (mais de R$ 10 mil), serão 152 dias -até 1º de junho. O IBPT também calculou quanto os brasileiros comprometeram de sua renda bruta para pagar tributos sobre a renda, o patrimônio e o consumo. Na média, 40,54% da renda de cada cidadão estará comprometida neste ano com os três níveis de governo. Em 2009, foram 40,15%, e, em 2008, 40,51%. (Fonte:Folhaonline).
MOMENTOBRASILCOM.COM(Comenta):
Enquadro-me entre os profissionais da Imprensa, que sempre combateram a escorchante cobrança de impostos por parte do governos brasileiros. Somos a terceira nação a pagar o maior número de impostos e as mais altas taxas. Certa vez, o humorista/entrevistador Jô Soares, em seu programa, deu uma sugestão de muito senso : " Cobrar-se 2% de todo cheque emitido no país". Aí, 'mataria-se' diversos coelhos com uma só cajadada! Eliminaria-se tantos e tão altas taxas, alem de, acabar com a sonegação e o chamado 'jeitinho brasileiro', diminuia-se a corrupção e o mais importante: aumentaria sim, a arrecadação por um todo. Mas será que os governantes teem interesses nesta medida? Dificil acreditar que sim.

Um comentário:

Maria José disse...

A carga tributária ajuda o Brasil a progredir, isso é fato. Mas é preciso
que se empreenda uma reforma tributária com o objetivo de assegurar uma melhor distribuição da carga entre os contribuintes. É um exagero desmedido o que nós brasileiros pagamos de tributo. Grande abraço.