terça-feira, 11 de maio de 2010

ME VISITEM NA CADEIA!

Passei uns dias fora, sem ler jornaisDeve ter sido esse afastamento fugazdas notícias a razão por que, ao voltarao convívio delas, tomei um susto.Bastaram esses dias para minhaperspectiva se apurar, por assimassombrosa desvergonha a queque país é este, meu Deus do céu?momento, sem eufemismos ouressalvazinhas bestas, embora,é claro, me arrisque bastante.Posso ter meu sigilo bancário aberto— o que certamente provocariafrouxos de riso nos bisbilhoteiros —,assim como qualquer outro sigilo, poiso governo demonstrou que não merececonfiança e é destituído de escrúpulos.confidencialidade, está seguro.Ou de repente escarafuncham meucontemporâneo capaz de jurar que eucolei numa prova de latim do ginásio ehediondo por algum tribunal desses doExecutivo, que por aí abundam.Finalmente, como não empregareieufemismos, não é impossível que meacusem de calúnia, difamação ouinjúria e eu venha a ser condenadopelo que se considerará um ou maisfigura que não existe, mas que podeperfeitamente ser posta em prática,na figura do nosso presidente.Sua conduta me tem transmitido ao suficiente para encarar com desplantetodo mundo saber que ele é candidato,para fazer campanha às custas do erário eAcho que só é de fato sincero quandose apresenta como o melhor presidenteque “este país” já teve, pois o movemas certezas absolutas que a ignorânciaO povo é engabelado por cestas ebolsas mil, enquanto as reformas queTampouco tenho — admito que muitosubjetivamente — boa impressão docaráter de Sua Excelência e da suapropalada fidelidade aos amigos,diante da gana de grudar no poder.maior enfado, ao Congresso eFazendo as exceções que com certeza sãoem menor número do que a genteesperançosamente pensa, na minhaopinião o Congresso abriga elevadapopulação de faltos de hombridade,larápios, carreiristas, mentirosos, venais,descarados, aproveitadores e membros datal a desfaçatez com que perderam osenso dos limites e da compostura eacham que podem fazer qualquercoisa, inclusive transformar a CâmaraCobertos de privilégios incogitáveis emqualquer país civilizado, os deputadosquase não trabalham, trocam departido em busca de vantagenspessoais e agora só faltam dizer-nosque comamos brioche ou que osContinuarão a desrespeitar e aviltar opouco que nos deixaram de dignidadee a protagonizar o que poderia serchamado de chanchada ou óperabufa, se isto não insultasse essas duasMinha opinião sobre o Judiciário éque o número de juízes desidiosos ouvenais é imenso, o povo não temconfiança na Justiça e ela própriamuitas vezes parece não alimentarNão consigo imaginar um juiz daSuprema Corte americana, queinspirou a criação do nosso SupremoTribunal Federal, distribuindoentrevistinhas a torto e a direito.magistrado da Suprema Corte quefosse cumprimentar um advogado dedefesa que ganhou uma causa na qualA Suprema Corte é sagrada, comoMas, ainda na minha modestaabastardado em inúmeras ocasiões enunca sua imagem foi tão vulgar eO que eu penso do nosso sistemapolítico é que falta um bom nome parademocracia é que não é!Tentando assim de orelhada, ocorrem-mecacocracia, cleptocracia, hipocritocraciaou, melhor ainda, pornocracia, pois émuito menos pornográfico um travesti separa faturar um dinheirinho com os paisde família inatacáveis que constituem ado que um vendilhão da pátria, umtraficante de votos, um deslumbradopelo poder, um criminoso disfarçadomoralmente flácido e desorientado.Não é incomum que o cidadão nãoconsiga agir corretamente porque osistema é tão corrompido que nãoA corrupção está em toda parte, dagasolina adulterada ao peso roubado nosprodutos embalados, aos remédiosfalsificados, aos atestados forjados, àsinstituições de caridade trapaceiras e atudo mais que nos rodeia, onde sempresuspeitamos da existência de umamutreta, pois, a mutreta, é o nosso modusHavendo assim expressado com franquezaminhas opiniões, no que julgo ser oexercício de um direito que, mais queconstitucional, é direito humano basilar(sou jusnaturalista da velha guarda,colegas bacharéis), estou disposto aenfrentar as conseqüências a porventuraadvirem do que acabo de escrever.Se me processarem e prenderem,espero que o Dr. Fernando Henrique,Achei meu diploma em Itaparica etenho a mesma famosa prerrogativaMas receio que, numa insólitaambos peçamos celas separadas!(Fonte: João Ubaldo Ribeiro).
MOMENTOBRASILCOM(Comenta):
E que nossos seguidores e leitores tirem as próprias conclusões.

Nenhum comentário: