quinta-feira, 6 de maio de 2010

A GUERRA BAIANA.

Coligações baianas ameaçadas. Alianças nacionais colocam em xeque apoios já consolidados no estado e podem emperrar parcerias:
Na seara nacional, a maioriados partidos começa a montar seus tabuleros.No entanto, toda essa movimentaçãotem colocado em xequeas alianças consolidadas pelos diretórios estaduais, que, curiosamente, se anteciparam. Na Bahia, por exemplo, quatro patidos: PP, PPS,PTB e PSC, correm o risco de voltarem atras de suas decisões, em virtude da incompatibilidade nos palanques de Dilma(PT) e Serra(PSDB). A proibição da realização de campanha por candidatos de partido ou coligação adversária, pela lei eleitoral, resultando em infidelidade e a consequente perda da legenda para disputar a eleição, faz entrar em ebulição a corrida por maior numero de aliados. O fato expressa uma realidade: a guerra declarada entre o governador Wagner(PT) e o ex-aliado do governo, Geddel(PMDB), na corrida pelo palacio de Ondina, coloca a terra baiana como uma grande dor de cabeça para o presidente Lula. Esta disputa já há algum tempo tornou-se a grande pedra em seu sapato. O maior e mais influente colegio eleitoral do nordeste destaca-se no noticiario pela ação dos inimigos amados.








Nenhum comentário: