terça-feira, 18 de agosto de 2009

O DESESPERO ENTRA EM AÇÃO!

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), protocolou nesta terça-feira na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) requerimento com o pedido de suspensão do depoimento da ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira à comissão.
Jucá argumenta, no texto, que a CCJ não é o foro adequado para que os senadores tomem o depoimento da ex-secretária.
Lula desafia Lina a mostrar agenda para provar encontro.
Oposição vai apresentar pedido de acareação entre Dilma e Lina Vieira.
Casa Civil nega que Erenice Guerra esteve no gabinete de ex-secretária.
Deputado do DEM quer ter acesso a imagens do circuito interno da Casa Civil O requerimento terá que ser aprovado pelo plenário da CCJ para que o depoimento de Lina Vieira seja suspenso. A base aliada do governo mobilizou os senadores que integram a comissão para comparecerem ao depoimento. Sentados na primeira fila da CCJ, costume que não é o hábito dos governistas na comissão, os senadores da base vão esperar o depoimento ter início para tentar derrubar a sessão. Em maior número na CCJ, os governistas vão tentar impedir que Lina Vieira preste depoimento para evitar arranhões à imagem da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil).
O presidente da CCJ, Demóstenes Torres (DEM-GO), terá que colocar o requerimento em votação se os governistas insistirem na sua análise. Em entrevista à Folha, a ex-secretária disse que, em um encontro a sós no final do ano passado, a ministra pediu a ela que a investigação realizada pelo órgão nas empresas da família do senador José Sarney (PMDB-AP) fosse concluída rapidamente A ex-secretária disse que entendeu como um recado "para encerrar" a investigação, o que se recusou a fazer. "Fui embora e não dei retorno. Acho que eles não queriam problema com o Sarney", disse na entrevista. Segundo Lina, o pedido de Dilma ocorreu cerca de dois meses após o fisco ter recebido ordem judicial para devassar as empresas da família Sarney. Auditores da Receita ouvidos pela Folha afirmaram que uma fiscalização como essa pode levar anos. Encerrá-la abruptamente seria o mesmo que "aliviar" para os alvos da investigação. /.(Fonte:FolhaonlineBrasília).//.
MOMENTOBRASILCOM.COM(Comentário):
A guerra já está declarada, faz tempo. Apartir de agora, as batalhas serão cada vez mais acirradas. O governo quer ser sempre o 'dono da verdade" e, usará a força de que dispõe para sair vitorioso. Compete à oposição, ser inteligente e a necessária sagacidade para transformar todas as evidências e fatos comprobatórios em abismo intransponível para governistas. Lembremos que:"Quem não é o maior, tem que ser o melhor!".



















Um comentário:

angela disse...

è demais a cara de pau.
abraços