quinta-feira, 6 de agosto de 2009

BRASÍLIA: TEATRO das ILUSÕES!

E o que se viu ontem no plenário do senado, não passou de verdadeira cena teatral apresenando o já conhecido jogo das cartas marcadas, com a agravante de um baralho 'surrado', tremendamente desgastado pela infindável corrupção mantenedora do ambiente macabro, tenebroso, que marionetes travestidos de políticos fazem questão de encenar como autênticos 'canastrões', e que não conseguem mais maquiar interpretações fajutas de scripts nojentos. No comando das 'bestas', e tentando ser o centro das atenções, um senador suplente do suplente, ou seja: ocupando uma cadeira no congresso nacional, sem ter recebido um único voto do povo, fazendo prevalecer a sua decisão como autêntico ditador. Que democracia é esta que permite tamanho disparate?. E por falar nisso, o presidente do senado diz não conhecer determinado diretor da casa. Que desmente uma instituição como a Polícia Federal, ao afimar que a voz contida em gravações, não é sua. Que as provas não passam de 'armações'. Que todas as provas reunidas por diversos segmentos, compõe um grande complô com a finalidade de destituí-lo de cargo. Sugiro aos produtores teatrais, aos autores de novelas e diretores de núcleos das emissoras de televisão, que renovem seus elencos, contratando-os.

6 comentários:

Humana disse...

A tua sugestão é óptima! Acho que muitos deles são grandes actores mesmo.
Essa do "suplente do suplente" eu não entendi bem mas do que entendi só posso dizer que acho vergonhoso.
Beijos Roy

MOMENTOBRASILCOM.COM disse...

ANA, no Brasil um senador é eleito p/ 8 anos de mandato.Só ele é o candidato c/direito ao voto popular. Tem t o direito de indicar dois suplentes(normalmente parentes diretos ou amigos). Se for convidado p/ assumir outra fnção, abre vaga p/ o 1º suplente que p/ s/ vez s tb convidado, assume o 2º suplente. No caso em pauta, o 1º suplente renunciou e assumiu o segundo.Portanto um senador s/ voto popular. Coisas do Brasil, varonil! Abrçs Roy Lacerda.

angela disse...

Horrivel este resquicio de feudalismo que o senado apresenta.
abraços

Marcia disse...

Oi Roy
Já nem falo mais sobre esses atores da comédia que está rolando no congresso. Mas quem votar nesses bandidos não merece perdão!

Beijos, Marcia

flávia disse...

Roy,
Esse Duque é a própria raposa cuidando do galinheiro,já viu,né?O Senado está repugnante,eca!
Abraço,

Humana disse...

Olá Roy,
os suplentes são parentes ou amigos?
Isso aqui era impensável e quando sabemos que algum politico dá um "tacho" a um amigo achamos vergonhoso, quanto mais intituido pela própria lei!
Obrigada pela explicação.Estou atenta ao que escreves e acho que a forma de governar no vosso país não tem nada de democrática.Eles mandam e desmandam a seu bel-prazer e ai de quem conteste.
Beijinhos e bom domingo.