domingo, 19 de julho de 2009

O PREÇO DA VERDADE!

Passados mais de um mês das denúncias e a consequente crise no senado, nenhum parlamentar foi punido. A impunidade continua imperando no Brasil. Senadores e deputados irmanados como sempre, defendem e escudam-se uns aos outros, mantendo o costumeiro ciclo vicioso e de corrupção sem fim. Quando se trata de punir cidadãos comuns e profissionais sérios que no uso de suas funções denunciam e indignam-se com o mar de lama e podridão em que o país acha-se envolto por culpa única e exclusiva de canalhas travestidos de homens públicos, são sumariamente demitidos, como ocorreu recentemente com a jornalista SALETE LEMOS (TV Cultura/SP) por denunciar o descalabro da cobrança de juros excorchantes por parte do conglomerado financeiro atuante no Brasil, com o apoio do ministro Guido Mantega que afirmou com a maior tranquilidade que nenhum brasileiro terá prejuízo, pois o governo ressarcirá. Acontece que, esta decisão sairá dos cofres públicos ou que significa dinheiro do povo. A nação faz força(paga impostos) e o governo fica vermelho(joga-o pela janela). A imprensa em todos os seus segmentos tem de se unir para que demissões arbitrárias não voltem a ocorrer. Parabéns SALETE, pela coragem e pela diginidade!.

2 comentários:

O Profeta disse...

Este mar de fresco azul
Estas pedras sentinelas constantes
Estas ondas que adormecem nelas
Vieram do mundo em formas navegantes

O amargo das uvas verdes
Cede ao sorriso do astro rei
O doce invade os sentidos
E a ternura impõe a sua lei


Boa semana


Mágico beijo

Helô Müller disse...

Sempre apreciei a bravura na defesa de seus pontos de vista, desta jornalista! Uma pena que não tenha se destacado mais na mídia... Enfim!
Mas eu garanto que ela está muito tranquila com sua cabeça sobre o "travesseiro da consciência", e isto não tem preço que se pague...
Quanto aos graciosos políticos, "no coments, please!" Já cansei...
Beijos e obrigada pelo carinho lá deixado... aceitaria sim brindarmos à vida, sem dúvida alguma, afinal o privilégio de viver tem de ser um brinde diário!
Helô