sexta-feira, 5 de junho de 2009

UM POUCO DE COERÊNCIA

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, reafirmou hoje ser contrário à adoção de um terceiro mandato para o cargo de presidente da República. "Isso dificilmente se compatibiliza com o princípio democrático e republicano", comentou. Ele afirmou que tem advertido que, "daqui a pouco também alguém pode colocar a proposta de um quarto mandato, de um quinto mandato, de um sexto mandato". "Nós temos esta tradição na América Latina", disse.
Segundo Mendes, a democracia do Brasil, consolidada com a Constituição de 1988, representa o mais longo período de normalidade institucional na história republicana do País. "Isso se deve à alternância de poder, observância de freios e contrapesos, essas limitações que a democracia constitucional impõe", destacou. "O argumento simplesmente do voto, eleição, é importante, mas não é o elemento definidor, essencial da democracia constitucional", apontou.(Fonte:Yahoo)././

MOMENTOBRASILCOM.COM(Comenta):
Aleluia!!! pelo menos uma 'autoridade'(mesmo tendo métodos contestados) lembrou e citou a Carta Magna do Brasil.Realmente o princípio democrático & republicano e o estado de 'direito' são incompatíveis com um terceiro mandato. Senhores coruptos e similares, é de bom alvitre esquecerem mais um mandato. A menos que queiram rasgar e jogar na lata do lixo a constituição.(se já não fizeram).

Nenhum comentário: